Local escolhido para receber alunos do CREI passa por fiscalização

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Os alunos do Centro de Referência de Educação Inclusiva (CREI) João Pedro de Souza estão para serem transferidos para a Escola Municipal de Educação Especial Santos Dumont, localizada na rua Montecaseros. Na última Sexta feira, a vereadora Gilda Beatriz (MDB), fez uma fiscalização no local que receberá os alunos e afirma que a Unidade não tem condições de receber alunos do CREI.

Gilda Beatriz afirma ainda que a transferência foi definida sem pensar nos estudantes e nos servidores, uma vez que a transferência gerará superlotação na unidade e deficiência no atendimento aos alunos. “Se no Centro de Referência eram 11 salas para o atendimento de cerca de 300 alunos, neste momento a secretária de educação quer que isso seja feito em apenas quatro salas. São atendimentos que serão feitos de forma conjunta. Como aceitar esse descaso com as pessoas com deficiência? É impossível aceitar essa falta de planejamento.”, explicou a vereadora.

A Prefeitura explica que são 300 alunos atendidos pelo CREI, porém, por ser atividades extracurriculares, os alunos não ocupam o mesmo ambiente, todos ao mesmo tempo. Os atendimentos são feitos de acordo com a marcação feita pelos responsáveis. A Secretaria de Educação Márcia Palma esclarece ainda que não haverá superlotação nas dependências da Escola Santos Dumont: os atendimentos da modalidade de Atendimento Educacional Especializado ocorrem em horários diferenciados para os alunos, de acordo com as oficinas em que estão matriculados, afirma a Secretária.

Ainda segundo a Prefeitura, “vale salientar que no CREI os alunos participam de oficinas extracurriculares no contra turno escolar na modalidade de Atendimento Educacional Especializado, ou seja, o atendimento pedagógico desses alunos está ocorrendo normalmente nas escolas da rede onde esses alunos estão matriculados desde o início do ano letivo, em 4 de fevereiro.

Gilda destaca que encaminhará o caso ao promotor Celso Quintella, que instaurou um inquérito civil público sobre o questão. “Eu só quero que o destino destes alunos seja definido. Não podemos aceitar que eles sejam jogados de um lado para o outro”, declarou Gilda.

O remanejamento dos alunos do CREI tem gerado incertezas para os responsáveis dos estudantes. “A falta de definição de um local seguro e que esteja apto a receber os alunos faz com que nós pais, fiquemos pensativos sobre o futuro de nossos filhos”, afirma uma mãe.

O CREI irá funcionar de forma provisória no prédio da Escola de Educação Especial Santos Dumont, na Montecaseros. Na terça-feira, dia 26 de fevereiro, a equipe do Departamento de Educação Especial vai receber os pais para tirar as possíveis dúvidas. Já as oficinas já retornarão no dia 27 na Escola de Educação Especial Santos Dumont.

Em um primeiro momento os alunos iriam ser encaminhados para o Centro de Educação Infantil (CEI) Primeira Infância. Contudo, após denúncias ao Ministério Público feitas pelos responsáveis e pela vereadora Gilda Beatriz, a Prefeitura recuou e decidiu pela Escola Santos Dumont.

Esse empasse dos alunos do CREI se deu após denúncias, feitas pela vereadora Gilda Beatriz no dia 14 de fevereiro. Gilda executou uma fiscalização no CREI João Pedro de Souza Rosa, na Avenida Koller, onde as aulas foram adiadas pelas condições do prédio. A unidade, que atendia crianças com necessidades educacionais especiais, teve o terceiro andar completamente interditado pela Defesa Civil, além de haver outros pontos que oferecem riscos para a segurança.

A Prefeitura esclarece que o processo de obra no prédio já foi encaminhado para análise da Secretaria de Obras e afirma que o prédio passou por reformas em 2015 e a validade da obra ainda está em vigência, uma vez que a mesma tem prazo de 5 anos.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.