Linha Verde leva polícia estourar local onde ocorriam rinhas de galo em Duque de Caxias

O responsável pelo local não foi localizado e diante dos fatos, os policiais procederam à 60ª DP para o registro da ocorrência, enquanto os animais foram encaminhados ao curral de Seropédica, na baixada fluminense.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Cinquenta e três galos utilizados em rinhas foram apreendidos nesta segunda-feira (05) após denúncias encaminhadas pelo programa Linha Verde (0300 253 1177) do Disque Denúncia sobre rinhas de galo que vinham ocorrendo no bairro São Bento em Duque de Caixas, sempre as segundas e sextas.

Munidos com as informações do Linha Verde, policiais militares do Comando de Polícia Ambiental estiveram em um estabelecimento localizado na Rua Beira Rio, onde identificaram um portão aberto com sinais de fuga quando da chegada dos militares. Em seu interior havia uma arena montada para a realização dos eventos de brigas envolvendo animais, além de um espaço com gaiolas onde os 53 galos foram encontrados. O responsável pelo local não foi localizado e diante dos fatos, os policiais procederam à 60ª DP para o registro da ocorrência, enquanto os animais foram encaminhados ao curral de Seropédica, na baixada fluminense.

O Linha Verde reforça a solicitação para que a população continue denunciando crimes ambientais em todo o Estado do Rio através dos telefones 0300 253 1177 (interior, custo de ligação local) ou 2253 1177 (capital), além do APP “Disque Denúncia RJ” disponível para celulares. Por essa modalidade, o denunciante pode enviar fotos e vídeos, com a garantia do anonimato. É possível denunciar também através da página do Linha Verde no facebook, www.facebook.com/linhaverdedd ou ainda pelo site do Disque Denúncia (www.disquedenuncia.org.br). Lembrando que em todos os canais, o anonimato é garantido ao denunciante.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Museu da Justiça reabre com exposição sobre epidemias no Rio de Janeiro

A mostra relembra e conta as principais epidemias e desafios da saúde pública na cidade do Rio, desde a época colonial até os dias atuais, a partir de documentos judiciais, dados, fotos, charges e notícias de cada época, elaboradas e pesquisadas pela equipe museológica da Diretoria-Geral de Comunicação e de Difusão do Conhecimento (DGCOM) do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ).

Comentários estão fechados.