Leitos de UTI no HAC serão entregues esta semana

Os novos leitos passam a integrar o atendimento aos pacientes “não Covid-19”, ou seja, as demais demandas de internação da população.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

A prefeitura de Petrópolis anunciou nesta terça-feira (6.10) que até sexta-feira (08.10), o município passará a contar com 09 (nove) novos leitos de UTI, que se somarão aos 62 já existente na cidade – um aumento de 14,51% na capacidade atual do município. Serão 71 ao todo. Os novos leitos passam a integrar o atendimento aos pacientes “não Covid-19”, ou seja, as demais demandas de internação da população. O último acerto a ser definido para que os leitos sejam integrados ao sistema municipal de saúde é definição da equipe de profissionais que irão atuar nas novas UTIs. Equipe formada por um médico, um enfermeiro e dois técnicos para cada leito, além de um fisioterapeuta plantonista.

Uma vistoria, realizada nesta terça-feira, contou com a presença do atual prefeito Bernardo Rossi, o chefe de gabinete Renan Campos, bem como o diretor-presidente do Instituto Municipal de Cultura e Esporte – IMCE Rodrigo Bueno, a secretaria de Saúde Fabíola Heck e o diretor geral das Unidades de Pronto Atendimento – UPA José Victor Caldeira. Eles estiveram no Hospital Alcides Carneiro – HAC para vistoriar os novos leitos de Unidade Intensiva de Tratamento – UTI, que serão entregues à população ainda nesta semana. Também vistoriaram o andamento das obras do novo Banco de Leite da nova Unidade Pós-Cirúrgica – UPC.

Além dos leitos de UTI, também estão em fase de conclusão a nova UPC do HAC, que atende os pacientes que se recuperam de cirurgias. A UPC funciona como uma etapa de transição que antecede a transferência para os leitos clínicos, bem como a transferência para outro hospital. Hoje, são sete leitos. Após a reforma serão dez. Aumento de 30%. A previsão é de que a unidade seja concluída até o fim do ano. Já o banco de leite deve ser entregue no próximo mês. Desde de 2008 o HAC não contava com a estrutura, que vai dar suporte à maternidade de alto risco da UTI Neonatal, bem como ser integrada à Rede Cegonha, fornecendo leite materno a mães de toda a cidade que não podem amamentar.

Também participaram da vistoria o diretor da Faculdade de Medicina de Petrópolis – FMP, Afonso Chaves, e o Coordenador Médico das UTIs do HAC, Luis Eduardo Fontes.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.