Reprodução da internet

Lei que proíbe uso de Hidróxido de Amônio em alimentos é sancionada no Rio

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

O governador Luiz Fernando Pezão sancionou, nesta sexta-feira (21/9), a Lei 8.102/18, que proíbe uso de hidróxido de amônio em alimentos, substância nociva à saúde utilizada como um agente anti-microbiano.

Os estabelecimentos que descumprirem a lei pagarão multa equivalente a duas mil UFIR-RJ (Unidades Fiscais de Referência), aproximadamente R$ 6 mil, valor que poderá ser dobrado em caso de reincidência.
De acordo com o texto, também poderão ser aplicadas sanções previstas pelo Código de Defesa do Consumidor e pelos órgãos de vigilância sanitária.

O hidróxido de amônio é um aditivo químico, utilizado para conservar diversos tipos de alimentos, que pode ser prejudicial à saúde.

O projeto de lei foi apresentado pelo deputado Luiz Martins (PDT), aprovada na Assembleia Legislativa do estado do Rio de Janeiro (Alerj). De acordo com o deputado, o hidróxido de amônio é sufocante e bastante irritante aos olhos, pele, mucosas e aparelho respiratório. Se inalado, pode provocar dificuldades respiratórias, queimaduras, espasmo brônquico, edema pulmonar e retenção da urina, entre outras desordens.

A lei será regulamentada pelo Poder Executivo.

Fonte: GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Crédito da foto: Reprodução da internet

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.