Kelly Müller comanda uma série de lives em comemoração ao Dia da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha

Evento reunirá várias mulheres que se destacam em suas atividades, entre atletas, empresária, escritora e advogada

Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha, a pivô Kelly Müller, bronze olímpico em Sydney-2000 pela seleção brasileira de basquete, comandará uma série de lives, no Instagram da OGA – Organization Global Alliance, de 25 a 31 próximos, sempre a partir 18 horas, com a participação de atletas como as lutadoras de wrestling, Aline Silva e Rosângela Conceição, a velocista Rosângela Santos, a capitão da seleção colombiana de basquete, Yaneth Arias, as ex-jogadoras de vôlei Arlene Xavier e Virna Dias, a jogadora de futebol da seleção brasileira Cristiane Rozeira, a gerente do Programa de Combate às Violências contra Mulheres do Instituto Avon, Mafoane Odara, a empresária dos Racionais, Eliane Dias, a CEO da Go Diásprora, Sauanne Bispo, a escritora Cláudia Wallesca, entre outras. Todas as lives também serão transmitidas pela RCE – Rede de Comunicação Esportiva.

O cronograma das lives ficou assim: Dia 25, a lutadora Aline Silva e ex-jogadora de vôlei Virna Dias; dia 26, a escritora Claudia Wallesca e a ex-jogadora de vôlei Arlene Xavier; dia 27, a velocista Rosângela Santos, a publicitária Tania Regina e a coach Ana Minuto, dia 28, CEO da Go Diásprora Sauanne Bispo e a lutadora Rosângela Conceição; dia 29, a diretora Keila Rodrigues e a gerente do Instituto Avon Mafoane Odara, dia 30, a empresária dos Racionais Eliane Dias e a bailarina Mayara Santos; e dia 31, a jogadora de basquete Yaneth Arias e a jogadora de futebol da seleção brasileira Cristiane Rozeira.

A idealizadora e CEO da OGA, acredita que o intuito do evento é homenagear as mulheres que superaram paradigmas e, através da história de sucesso destas mulheres, mostrar ao mundo esportivo que existe a possibilidade de qualquer pessoa transcender e chegar ao topo do pódio em qualquer segmento, seja no esporte, no mudo corporativo ou no setor artístico.

– Através da OGA, tive a ideia de comemorar o Dia Internacional da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha fazendo esse evento com várias mulheres que têm muito a contribuir contando suas histórias de superação e sucesso. Acho muito importante mostrar para todo mundo que é possível chegar ao topo do pódio mesmo passando por muitas adversidades – afirma Kelly Müller.

Para a lutadora olímpica Aline Silva, que também tem um projeto social que busca igualdade de gênero e empoderar meninas através do esporte para que elas consigam aproveitar as oportunidades que forem oferecidas para elas, participar da live em comemoração ao Dia da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha é expandir tudo aquilo que ela estuda e tudo que ela quer transformar nela mesma e nas pessoas a seu redor.

– Luto para ver um mundo melhor para mim e para as pessoas ao meu redor, onde as igualdades sirvam à maioria e todos tenham os mesmos direitos. Enxergo a minha participação na live como uma contribuição de tudo isso, para que eu me envolva nessa luta e faça a minha parte – declara Aline Silva.

Rosângela Conceição, outra lutadora olímpica que participará de uma das lives, ressalta a importância da luta pelo reconhecimento, igualdade e respeito ao sagrado feminino.

– É muito importante que a gente fale que ninguém nasce odiando outra pessoa pela cor da sua pele, por sua origem ou até pela sua religião. Neste momento eu cito Nelson Mandela, que disse: “Para odiar as pessoas precisam primeiro aprender a odiar e se elas podem aprender a odiar, elas podem ser ensinadas a amar” – acrescenta Rosângela Conceição.

A empresária dos Racionais, Eliane Dias, que também é esposa do Mano Brown, luta pela igualdade de gênero e raça.

– Somos a base dessa sociedade capitalista, machista e paternalista. Entretanto, estamos no front lutando pela vida dos nossos jovens negros que são assassinados a cada 23 minutos. Lutamos também pela igualdade e visibilidade, mas ainda não temos essa visibilidade. Por isso, essa data é tão importante – completa Eliane Dias.

O evento ganhou um poema, o Tereza Benguela, de autoria do poeta Plínio Camillo e se transformou em música pelas mão de Mirtinha Melo

 

Sobre a OGA

A OGA – Organization Global Alliance é uma associação constituída formalmente sem fins lucrativos, caracterizada por ações de solidariedade e humanitária, com objetivos claros e definidos, que conta com a participação, colaboração e apoio de atletas, ex-atletas, técnicos e treinadores de todas as modalidades olímpicas e sociedade civil, suprapartidária, de forma voluntária, cujo propósito é defender, promover, fomentar e propor leis que favoreçam o incentivo a cultura do esporte no âmbito nacional, como forma educativa, profissionalizante e de inclusão, nas escolas, nas universidades, nas periferias, nos grupos sociais e nas organizações esportivas constituídas. A OGA tem o propósito também de apoiar projetos sociais já existentes relacionados a causas ligadas à cultura do esporte que tenham como objetivo a inclusão de minorias, condições de cidadania e dignidade humana, racismo no esporte, violência e direito das mulheres no esporte e diversidades.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também