Reprodução/RecordTV

Justiça manda soltar homem preso injustamente por morte em Matheus Lessa

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Policiais da Delegacia de Homicídios da Capital prenderam, na noite de terça-feira (22/01), Yuri Gladstone Guimarães, por participação na morte de Matheus dos Santos Lessa, 22 anos. O jovem foi assassinado ao tentar proteger sua mãe, durante assalto ao supermercado da família, em Campo Grande, no dia 15 de janeiro.

De acordo com o delegado Evaristo Pontes, Yuri foi capturado no interior do condomínio Terne, situado na Estrada dos Caboclos, em Campo Grande. Em depoimento, ele confessou ter atirado em Matheus e confirmou a participação de Adelito Santana de Oliveira no crime. Indiciados por latrocínio, os dois tiveram a prisão temporária decretada pela Justiça. Adelito está foragido.

Após investigações e diante das revelações de Yuri esclarecendo o caso, a Delegacia de Homicídios requereu a revogação da prisão de Leonardo do Nascimento dos Santos. Ele havia sido preso no dia 16 de janeiro, a partir do reconhecimento pessoal de quatro testemunhas que estavam no local do crime, o que ensejou a prisão em flagrante pela Justiça.

Tanto os mandados de prisão quanto o de soltura de Leonardo foram expedidos pelo juiz Ricardo Coimbra da Silva Staling Barcelos.

Segundo o Tribunal de Justiça do Rio, inicialmente, Leonardo foi apontado por testemunhas como o autor “em razão da semelhança física com Yuri”. Apesar dos protestos e do vídeo que mostrava a vítima em outro ponto no mesmo horário aproximado do crime, somente com a prisão de Yuri Gladstone Guimarães o latrocínio foi esclarecido e Leonardo inocentado, como sustentavam os parentes.

Crédito da foto: Reprodução/RecordTV

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.