Paulo Whitaker/Reuters

Juiz determina saída de Lula da prisão após decisão do STF O pedido da libertação de Lula ocorreu depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) derrubou a prisão após condenação em segunda instância.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

O pedido de soltura realizado pela defesa do ex-presidente do República Luiz Inácio Lula da Silva foi acatado pelo juiz Danilo Pereira Júnior, da 12ª Vara Criminal Federal de Curitiba nesta sexta-feira (8).

Lula foi condenado em duas instâncias no caso do triplex e ficou 1 ano e 7 meses preso na Superintendência da Polícia Federal (PF) de Curitiba. Agora, ele terá o direito de recorrer em liberdade e só vai voltar a cumprir a pena de 8 anos, 10 meses e 20 dias após o trânsito em julgado.

O pedido da libertação de Lula ocorreu depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) derrubou a prisão após condenação em segunda instância.

O STF mudou, nesta quinta-feira (7), um entendimento de 2016 e decidiu que, segundo a Constituição, ninguém pode ser considerado culpado até o trânsito em julgado (fase em que não cabe mais recurso) e que a execução provisória da pena fere o princípio da presunção de inocência.

“A decisão da Suprema Corte confirma aquilo que nós sempre dissemos, que não havia a possibilidade de execução antecipada da pena”, disse Cristiano Zanin, advogado de Lula, logo após pedir o alvará de soltura.

A defesa disse que espera agora a “nulidade de todo o processo, com o reconhecimento da suspeição do ex-juiz Sérgio Moro”.

Crédito da foto: Paulo Whitaker/Reuters

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.