Jorge Luiz Martins, juiz da 4ª Vara Cível de Petrópolis, decidiu ontem (segunda-feira, 13 de agosto) que a Câmara Municipal petropolitana deve pagar 40% dos subsídios referente ao parlamentar à sua esposa.

A determinação foi dada após ação promovida pelos advogados de defesa do vereador. Paulo Igor foi preso dia 12 de Abril, acusado de burlar licitações públicas. O Tribunal de Justiça também o afastou de seu cargo e proibiu que o mesmo entre na Câmara.

Paulo Igor teve seu salário suspenso em junho, por decisão da Mesa Diretora da Câmara. Com essa decisão, o juiz Jorge L. Martins afirma que às necessidades familiares do vereador precisam ser atendidas. A Câmara não foi informada da determinação antes que fosse executada pelo juiz.

Por: Gabriel Malheiros