Judô Clube AMOCEN e 32° Batalhão de Infantaria Leve de Montanha inauguram projeto voltado à formação de novos judocas e aprimoramento técnico

A iniciativa é uma homenagem a um dos símbolos da Força Expedicionária Brasileira.

Na manhã do último sábado (19), foi realizado no 32º Batalhão de Infantaria Leve de Montanha, a cerimônia de inauguração do projeto Monte Castelo. A iniciativa, promovida pelo Judô Clube AMOCEN, um dos mais tradicionais e premiados de Petrópolis, homenageia um dos símbolos da Força Expedicionária Brasileira.

Com valores que resgatam a atuação dos militares na Batalha de Monte Castelo, travada no fim da segunda guerra mundial, marcando a presença de soldados brasileiros na Itália, o projeto vai formar jovens e adultos, potencializando o desenvolvimento do esporte na cidade. “Unimos nossos esforços ao 32º Batalhão de Infantaria Leve e queremos mudar a vida de muitos a partir do próximo ano. A Nossa ideia é trazer tecnologia, investimentos, fazer com que o projeto se potencialize e alcance o maior número de pessoas. O esporte tem um poder incrível de transformar e é isso que vamos proporcionar para cada um que participar conosco dessa iniciativa”, diz Guilherme Ramos, idealizador do projeto.

Para o Diretor Técnico da AMOCEN, Alexandre Xavier, o judô e o trabalho desenvolvido pelos militares do exército, tem bases similares, o que pode contribuir para que a cidade conquiste ainda mais no segmento.

“Nossa região se tornou referência no judô com o trabalho realizado pela AMOCEN, através do Sensei Rubens Machado. São vários títulos em que Petrópolis está à frente, até mesmo em classificações estaduais. Esse trabalho só seria possível, graças ao esforço dele e da qualidade desempenhada no trabalho com os atletas. Esse casamento entre nosso clube e o 32º vai ajudar muito no desenvolvimento de novos profissionais para continuarem esse legado”, explica.

Num primeiro momento, as ações serão realizadas em paralelo com o projeto Petrópolis Criança Cidadã, que ocorre há mais de 20 anos no 32º BIL e atende a 40 crianças, com oficinas no contraturno escolar. Para o futuro, a ideia é estender para filhos de militares, moradores das adjacências e posteriormente, para toda a cidade.

“Fico muito feliz e até emocionado com esse projeto, pois o judô foi meu primeiro esporte. Dele, tenho muitas referências positivas. E ver essa parceria com o projeto monte castelo e o 32 BIL de Montanha, é motivo de orgulho. É muito importante ver a nossa missão, a nossa natureza, mantendo o padrão. Para gente é de extrema relevância esse projeto, que vai para crianças em situação de vulnerabilidade, engrandecendo o esporte através dessa parceria. Estou muito feliz”, diz o Subcomandante do 32º, o Ten. Cel. Wesley da Silva Sales.

O evento, que foi feito seguindo os protocolos de segurança da Covid-19, contou ainda com a inauguração do Dojô (Tatame), que recebeu o nome do Sensei Rubens Machado, que é um dos mais antigos na arte do esporte em Petrópolis. Ele recebeu homenagens online do Presidente da Federação de Judô do Estado do Rio de Janeiro, Jucinei Costa, do Vice-Presidente Leonardo Lara, do Decacampeão Mundial de Kata de SP, Luís Alberto, além de Marco Aurélio Gama que é diretor e coordenador da comissão de graus da FJERJ. A data marcou ainda a outorga de faixas pretas e formação de novos senseis.

“Fiquei emocionado, primeiro pela iniciativa do nosso quartel e também por todos os nossos colegas que se reuniram aqui. Agradeço ao comando deste batalhão, que eu também servi e volto hoje para receber essa homenagem, que me deixou altamente sensibilizado”, diz.

O encontro contou com uma homenagem a Fernando Morelli, que é apoiador da iniciativa e recebeu o primeiro kimono do projeto. A ação teve ainda a presença do Professor de Educação Física e Presidente da Câmara, Hingo Hammes, que visitou o Laboratório de Performance Humana, que também é parceiro nas ações, reconhecendo a importância do uso da tecnologia de ponta nos exames dos atletas. O Capitão Pinheiro, que também teve vasta atuação no 32º BIL, foi nomeado embaixador do projeto e vai coordenar as ações.

Dependendo do avanço no combate a Covid-19, os coordenadores do projeto, planejam estar no Japão em 2021, país de origem do esporte e que vai sediar a próxima Olimpíada.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também