O jovem Luiz Fernando Valente Rodrigues, de 17 anos, que foi protagonista de uma mega campanha nas redes sociais, realizada pela família e amigos, em busca de um doador de fígado, teve morte cerebral constatada na madrugada desta segunda-feira (15). A notícia foi dada à família horas antes do horário marcado para a cirurgia de implante do novo órgão que poderia salvá-lo.

Luiz estava internado no Hospital São Francisco na Providência de Deus, na Tijuca, Zona Norte do Rio. De acordo com a família, a morte cerebral foi constatada às 2h30, após hemorragia cerebral.

Um jato da Força Aérea Brasileira já havia seguido, na noite anterior, para Campo Grande, no Mato Grosso, para buscar o fígado que seria transplantado para o corpo do jovem. A cirurgia estava marcada para as 7h30.

A mãe de Luiz, a empresária Fernanda Iara Tavares Valente, contou que a doença evoluiu rapidamente. Ela enfatizou que o filho era um adolescente saudável. Foram apenas três dias entre o surgimento dos primeiros sintomas até a morte cerebral do rapaz.

A família mora em Miguel Pereira, no Sul Fluminense, e levou o jovem para o Hospital da Unimed em Volta Redonda. Com um quadro grave de hepatite, ele foi transferido para o Hospital São Francisco, na capital, onde os médicos determinaram que era preciso um transplante de fígado para salvá-lo.

Uma megaoperação foi montada para tentar salvar a vida do rapaz. Devido à gravidade do caso, Luiz se tornou o primeiro da fila nacional a espera de um órgão. O doador compatível foi localizado no domingo, no Mato Grosso.

Cinco horas antes do horário marcado para a cirurgia, Luiz apresentou intensa hemorragia. Os médicos consideraram o quadro irreversível.

Especialistas estão investigando a possibilidade do Luiz Henrique ter sido contaminado pela Febre Amarela, cujo sintomas pode evoluir para Hepatite.