Quem sobe e desce a Serra de Petrópolis todos os dias não têm outra opção: É obrigado a desembolsar R$ 24,80. Como se não bastasse o alto valor do pedágio, a condição das estradas é péssima e não condiz com o preço que os usuários pagam para fazer valer o direito de ir e vir.

Para o ex-vereador Jamil Sabrá não há dúvidas de que os petropolitanos e turistas que sobem e descem a Serra são os maiores prejudicados com a cobrança. “Petrópolis está sitiada entre duas praças, a do pé da Serra, no quilômetro 102, e outra no quilômetro 45,5 da BR 040, em Barra Mansa, próximo ao limite de Petrópolis com Areal”, afirma Jamil.

Diante desta constatação, Jamil Sabrá, na época vereador, abriu e presidiu uma Comissão Especial para tratar destas questões. Jamil questionou a ANTT, Agência Nacional de Transportes Terrestres, e a Concer sobre as praças de pedágio. Segundo a ANTT, em 2016, a concessionária arrecadou um total de 280 milhões de reais nas três praças de pedágio. Só na do pé da serra foram cerca de R$ 122 milhões, já na de Barra Mansa foram aproximadamente R$ 72 milhões .

“Estes dois pontos de cobrança deixam a população petropolitana em desvantagem em relação a outros municípios. Os motoristas podem evitar o pedágio de Barra Mansa, passando pela União e Indústria, já quem sobe e desce a Serra de Petrópolis não tem opção”, afirmou Jamil. Ainda segundo informações enviadas pela ANTT, a Concer não garante o mínimo da manutenção necessária para garantir a segurança dos usuários.

A comissão analisou o atual contrato de concessão e cobrou posicionamento da CONCER em relação à falta de segurança nas vias e o planejamento da execução das obras na serra, assim como a ligação Bingen/ Quitandinha. Como Deputado Federal, Jamil vai fiscalizar ainda mais de perto essa situação e não vai medir esforços para impedir que a concessionária ou qualquer outra empresa do grupo participe do processo de licitação para concessão da BR-040.

Além de intensificar a fiscalização, Jamil Sabrá vai lutar para deslocar a praça de pedágio para o início da Washington Luís. A Concer administra 180 quilômetros da BR-040, e o trecho da Washington Luis é onde tem o maior fluxo de usuários. “Não é justo só quem sobe a serra pagar o pedágio, sendo que todo mundo usa a rodovia. Com um número maior de pagantes, vamos conseguir diminuir a tarifa. Nós não podemos pagar esta conta sozinhos e ainda por cima ficar com o pior trecho da estrada”, explicou Jamil, que promete não medir esforços para mudar esta situação.