ITERJ retoma processo de regularização fundiária em Petrópolis

Ação faz parte de pacto do Governo do Estado para beneficiar milhares de famílias com títulos de propriedade
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

O subsecretário de Cidades do Estado, Bernardo Rossi, e equipes das diretorias do Instituto de Terras e Cartografia do Estado do Rio de Janeiro (ITERJ) estiveram nesta quarta-feira, 28 de abril, em Petrópolis para a realização de vistorias técnicas em quatro bairros. A iniciativa faz parte da retomada do processo de regularização fundiária na área, em razão do pacto estabelecido pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro, que beneficiará milhares de famílias com títulos de propriedade.

As vistorias aconteceram nas localidades Meio da Serra, Jaqueira, Horta, Mosela, São Francisco de Assis, Bairro da Glória e Bonfim. Além de Bernardo, a ação contou a presença da presidente do ITERJ, Landijara Duarte, e representantes das associações de moradores e lideranças comunitárias.

“Esta é mais uma etapa para reabertura dos processos de regularização fundiária em áreas de Petrópolis. Estamos trabalhando intensamente para cumprir a meta estabelecida pelo Governo do Estado da entrega de 100 mil títulos de propriedade até abril de 2022. Por isso estamos percorrendo municípios das diversas regiões do Estado”, explicou Landijara Duarte.

“Essa pauta é muito relevante em Petrópolis, através da secretaria de Cidades, o Governo do Estado do Rio de Janeiro está trazendo, um projeto executivo para obras de infraestrutura e revitalização para diversas áreas de Petrópolis. Agora, por meio do ITERJ, queremos dar andamento aos processos de regularização para trazer mais dignidade para milhares de famílias”, afirmou Bernardo.

Nas localidades Meio da Serra e Jaqueira, onde cerca de 1500 famílias poderão ser beneficiadas com títulos de propriedade, as equipes foram recebidas pela líder comunitária Daniela Jorge de Souza. “Estamos na expectativa destes processos serem reabertos, pois com estes documentos teremos não só a valorização dos imóveis como a possibilidade de investimentos de infra-estrutura”, disse Daniela.

Representando os moradores das localidades Horta, Mosela e São Francisco de Assis, estavam a líder comunitária Vera Lucia da Silva da Costa e as advogadas do Centro de Defesa dos Direitos Humanos de Petrópolis (CDDH), Flávia Valadares e Daniele Linden. Já no Bairro da Glória, as equipes foram recebidas pela
Wellington Rocha, mais conhecido como Feijão, e uma comissão de moradores. No Bonfim a recepção foi do presidente da Associação de Moradores Amigos do Bonfim, Flaviano Olima Barcelos e das lideranças comunitárias José Luiz Pitanga e Ana Maria Barbosa Pitanga.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.