Os profissionais das unidades de Saúde do município vão poder contar, ainda neste ano, com uma capacitação de cuidados paliativos oncológicos do Instituto Nacional do Câncer (INCA). A notícia foi dada por representantes do Instituto em reunião, nesta quinta-feira (19.07), com o secretário de Saúde, Silmar Fortes, diretores do Hospital Alcides Carneiro (HAC) e a presidente da Associação Petropolitana dos Pacientes Oncológicos (APPO), Ana Cristina Mattos.

“Buscamos esta capacitação junto ao INCA e fomos recebidos de braços abertos. É uma felicidade muito grande poder contar com estes cursos que serão ministrados pela equipe multidisciplinar do Hospital do Câncer IV (HC IV)e que auxiliará os profissionais de nossas unidades nos cuidados aos pacientes oncológicos. Queremos ampliar esse conhecimento e capacitar ainda mais estes profissionais no lidar com pessoas diante de um momento difícil”, destacou o secretário de Saúde, Silmar Fortes.

A ideia é que equipes multidisciplinares do Hospital do Câncer IV (HC IV) subam a serra mensalmente para oferecer cursos sobre a assistência e cuidados, possibilitando mais qualidade de vida aos pacientes.O HC IV é a unidade de Cuidados Paliativos do INCA, responsável pelo atendimento ativo e integral aos pacientes do Instituto portadores de câncer avançado, sem possibilidades de cura.

No decorrer de um tratamento de câncer, a cirurgia, a quimioterapia e a radioterapia podem causar mais danos à saúde dos pacientes do que a própria doença. Muitos pacientes podem conviver com a doença fazendo o controle dos sintomas. Para isso, o cuidado paliativo pode auxiliar promovendo mais conforto, controle da dor e alívio dos sintomas com técnicas, para uma melhor qualidade devida, com o apoio de seus familiares.

“Trabalhamos estes cuidados, pois eles são essenciais para que lacunas deixem de existir no tratamento do paciente. É um momento em que há muita dor e sofrimento e estes cuidados vêm para um melhor entendimento das complicações e estresses, tanto relacionados ao tratamento quanto à evolução da doença. Estou muito feliz em saber que Petrópolis se interessou pelo tema e que, em breve, iniciaremos estes trabalhos por aqui”, contou a diretora do Hospital do Câncer IV.

Além da capacitação em cuidados paliativos, estão previstas, também, orientações sobre a aplicação da capelania no tratamento oncológico. O serviço foi criado pelo INCA para oferecer apoio espiritual a pacientes e familiares e encorajá-los no decorrer de todo o período de acompanhamento.

“Nossa ideia é dar o suporte espiritual aos pacientes e familiares, sem o olhar de apenas uma religião. É um serviço criado há 11 anos pelo INCA e que transcende a religião, com o objetivo de confortar e valorizar a espiritualidade entre os atendidos”, explica o capelão titular do HC IV.

A capelania já acontece desde o ano passado na Associação Petropolitana dos Pacientes Oncológicos (APPO). Para a presidente da APPO, Ana Cristina Mattos, a capelania tem sido essencial para o tratamento e conforto dos pacientes.

“É um trabalho muito bonito e que gera um bem enorme aos atendidos pela nossa Associação. Por meio da capelania, eles recebem todo o cuidado espiritual e percebo que se sentem muito confortáveis. É uma atenção muito especial”, comenta Ana Cristina Mattos.