Manuela Eurides Teixeira, de 78 anos, internada no Hospital Doutor Nelson de Saerp desde terça-feira (9), aguardava uma vaga na UTI, mas a espera foi muito grande e a paciente veio a falecer na manhã deste domingo (14).

De acordo com familiares e amigos, Manuela apresentou dois AVC’s durante a madrugada de sábado (13) e seu estado de saúde era muito grave. Seus rins estavam parando e necessitava ser transferida com muita urgência. Ainda de acordo com o familiares, os médicos do hospital alegavam não ter vaga na UTI e pediram para aguardar a liberação.

Familiares foram à Teresópolis e conseguiram uma liminar obrigando o hospital a transferir a paciente para a UTI, vaga esta não utilizada, pois a transferência não ocorreu devido a gravidade da situação de saúde de Manuela.

Em contato com a Secretaria de Saúde, neste sábado (13), questionamos sobre o que estaria sendo feito para que a mulher fosse atendida e transferida para a UTI e receber o tratamento adequado. Também questionamos sobre a possibilidade dela ser transferida para outro hospital. Em resposta a nossa solicitação, a Prefeitura se limitou a informar que a paciente estaria recebendo todos os cuidados necessários e que ela havia sido regulada para aguardar a vaga na UTI. Reforçamos o pedido de resposta sobre a possibilidade de transferi-la para um outro hospital e sobre a previsão desta transferência ocorrer, mas até o momento da publicação desta matéria não recebemos resposta.

Confira a nota enviada pela Secretaria de Saúde na tarde deste sábado (13):

“A paciente está recebendo todos os cuidados necessários no Hospital Municipal Doutor Nelson de Sá Earp. Ela foi regulada e aguarda vaga para transferência em UTI. A paciente segue recebendo o tratamento, com alimentação e medicamentos.

Nos últimos três anos, o sistema público de saúde recebeu mais 44 mil pessoas oriundas de planos de saúde. Hoje, 220 mil moradores recorrem à saúde pública, mais de 70% da população. Para atender ao aumento da demanda, a Prefeitura aumentou o orçamento para a área. Em 2018, a pasta recebeu R$ 329 milhões e, em 2019, a previsão é alcançar R$ 374 milhões.

A Secretaria reforça que é crescente o número de atendimento de pessoas de outras cidades. “