Hospital Santa Teresa corta adicionais de insalubridade e periculosidade em plena pandemia: funcionários temem por condições de trabalho

O Hospital informou que cumpre a legislação trabalhista vigente

Trabalhadores do Hospital Santa Teresa em Petrópolis relataram que estão perdendo os valores de insalubridade recebidos pelos profissionais, em plena pandemia do novo coronavírus. De acordo com os funcionários, a mudança já começou e afeta diferentes setores da unidade.

“Alegam que a gente não corre risco e não precisa de receber a insalubridade. Mas como dizer isso em plena pandemia? Não tem justificativa. Estamos ainda mais vulneráveis com esse vírus circulando por aí”, diz um funcionário que não quis se identificar.

O colaborador informou que funcionários dos setores de internação, almoxarifado, farmácia, centro médico,
recepção, enfermaria, dentre outros, foram impactados com a mudança. “Até quem atende no setor do Covid-19 perdeu a insalubridade. Querem que a gente continue o nosso trabalho como se ainda estivesse recebendo da mesma forma e correndo riscos”, relatou.

Por meio de nota, o Hospital informou que cumpre a legislação trabalhista vigente e que o adicional de insalubridade e o adicional de periculosidade são pagos mediante constatação de exposição a agentes nocivos à saúde do trabalhador.

Ainda segundo o comunicado, os laudos técnicos que fundamentam estes pagamentos foram revisados baseados na legislação atual, sendo identificadas áreas em que não há risco ou há modificação na exposição e o adicional foi suprimido ou ajustado.

O hospital pontuou que os colaboradores foram orientados quanto ao ajuste, conforme legislação trabalhista e sob o conhecimento do Sindicato da Saúde e que todos os serviços hospitalares estão mantidos conforme decretos estaduais e municipais, sem paralisação em nenhum setor.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também