Reprodução da TV

Hospitais de Petrópolis apresentam queda no número de pacientes internados com o novo coronavírus

Diminuição gradual faz com que taxa de ocupação de leitos seja uma das menores do Estado
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Na contramão de vários municípios do Estado, Petrópolis vem conseguindo se manter abaixo dos 30% de ocupação em relação aos 116 leitos disponibilizados às internações de COVID-19. Até o momento, os índices da cidade se mantêm abaixo de 80% de ocupação, permanecendo em um nível seguro para a retomada gradual de setores da cidade. O comparativo dos últimos 30 dias tem como base as informações da central de regulação hospitalar do município.

As internações nas unidades de terapia intensiva vêm sofrendo relevante diminuição. Entre os dias 17 e 23 de maio, correspondentes à 21ª semana de acompanhamento da doença na cidade, os hospitais tiveram o ápice das internações desde o início da pandemia. Dados deste período mostram uma média de 98.8 pacientes internados nas unidades de saúde da cidade. Desde então houve relevante queda, chegando à média de 76.7 pessoas internadas pela contaminação com o novo coronavírus na 24ª semana, entre os dias 07 e 13 de junho.

Para o prefeito Bernardo Rossi, o quadro favorável não deve ser entendido como um sinal para que a população relaxe em relação às medidas protetivas da prefeitura.

“Desde o início nosso plano foi salvar vidas. Essa é nossa principal preocupação. Nosso quadro de saúde, hoje, é resultado de todo o planejamento realizado desde o começo da pandemia. Estamos conseguindo, através de muito trabalho, proteger os petropolitanos e não vamos medir esforços para manter a saúde da cidade. Demos início à flexibilização, mas precisamos da colaboração de todos para que Petrópolis não sofra. Volto a dizer que, em caso de um aumento nas internações, vamos ser obrigados a dar um passo atrás e, se necessário, decretar o lockdown”, afirmou o prefeito.

Segundo a secretária de saúde do município, Fabíola Heck, a queda dos números pode ser atribuída às medidas tomadas pela prefeitura, como a pactuação de leitos com unidades hospitalares do município, e a importantes decretos, como a obrigatoriedade do uso de máscaras e a menor quantidade de pessoas nas ruas.

“Temos visto essa diminuição dia após dia e ficamos muito felizes em perceber que a cidade está conseguindo resultados positivos diante da pandemia. Aos poucos estamos dando novos passos com base nos números de pacientes internados nas nossas unidades hospitalares”, finalizou a secretária.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.