Foto: AF Rodrigues/CICV.

Guardas municipais do Rio participam de seminário promovido pelo Comitê Internacional da Cruz Vermelha

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Dez guardas municipais da Academia de Ensino e de Grupamentos Especiais da Guarda Municipal do Rio de Janeiro (GM-Rio) participaram, entre os dias 19 e 21 de outubro, do Seminário de Integração das Normas Internacionais de Direitos Humanos Aplicados às funções do Guarda Municipal promovido pelo Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV).

O seminário foi o primeiro passo dentre as ações que estão sendo realizadas a partir da assinatura de  Acordo de Cooperação Técnica para o Compartilhamento de Ações Educacionais e o Intercâmbio de Conhecimentos com Relação às Normas Internacionais de Direitos Humanos realizado em julho deste ano entre as duas instituições com validade até 2027. Essa capacitação pôde ser vista como uma estratégia curricular para unir os conteúdos de aprendizagem da Academia da GM-Rio aos conteúdos das Normas Internacionais dos Direitos Humanos.

“O curso foi muito interessante como aprendizado para nossa instituição, pois o conteúdo ministrado sobre a transversalização com as diretrizes internacionais de direitos humanos somou-se aos nossos procedimentos operacionais padrão já realizados na nossa instituição. A difusão das práticas de ensino e disseminação desse novo conhecimento aos nossos servidores dará um salto de qualidade nas tratativas e execução das normas internacionais de direitos humanos”, destacou o subinspetor Roberto Silva, comandante do 1º Subgrupamento de Operações de Praia do Grupamento Marítimo da GM-Rio.

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha é uma organização humanitária, independente e neutra, que se esforça em proporcionar proteção e assistência às vítimas de guerra e outras situações de violência em todo o mundo. Essa expertise será utilizada para contribuir para a revisão e atualização dos currículos e planos de ensino dos cursos de formação inicial e continuada e de aperfeiçoamento promovidos pela Academia de Ensino da GM-Rio, que forma os guardas municipais. Além disso, também vai contribuir para a revisão de manuais de instrução de tática e técnica e de procedimentos operacionais da GM-Rio, tratando das Normas Internacionais de Direitos Humanos de forma transversal e interdisciplinar.

“Buscamos contribuir e proporcionar uma maior credibilidade, legitimidade e profissionalismo dentro de padrões internacionais de atuação das Forças Policiais e de Segurança”, explicou a chefe do Programa com Forças Policiais e de Segurança, Virginia Canedo do CICV.

Essa interação é relevante para a GM-Rio também porque a instituição está inserida no Sistema Único de Segurança Pública (SUSP) e tem como principal característica o policiamento de proximidade, acompanhando bem de perto o dia a dia dos cidadãos em situações rotineiras como no trânsito, no patrulhamento em escolas e pontos turísticos, na fiscalização de posturas, entre outras coisas, que exigem, além do preparo para coibir delitos e irregularidades, o contato direto com a população.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.