Depois de sete anos, a Guarda Civil vai trocar o fardamento de toda corporação em 2018. Os uniformes não foram comprados para equipar os agentes nas duas gestões anteriores. Além do fardamento novo, feito por meio de licitação, que já está sendo aberta, a Secretaria de Serviços, Segurança e Ordem Pública (SSOP) ainda disponibiliza peças como blusas, calças, bonés e coturno para atender as necessidades de forma pontual para os 226 agentes.

Um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) foi firmado em meados de 2016 e todos os pontos foram cumpridos pelo governo Bernardo Rossi. A gestão anterior havia realizado apenas a troca da sede. Na atual administração, foram instalados extintores de incêndio na sede, feita uma rotina de melhorias sanitárias, substituído mobiliário (especialmente cadeiras) e adquiridos armários e colchões para os alojamentos.

Em 2017, também foi realizada a manutenção da frota, com 16 veículos consertados – no início do ano, eram apenas sete carros funcionando. Além disso, foram criadas novas bases, o ônibus de videomonitoramento entrou em operação, o Programa Promotores da Paz foi reestruturado, entre outras melhorias.

“Este é o respeito por cada agente que a atual administração tem. Todos os itens necessários para dar melhores condições de trabalho para os guardas foram atendidos e, agora, damos mais este passo para valorizar quem vez a farda e atende a população nos diversos serviços realizados na cidade”, diz o secretário de Serviços, Segurança e Ordem Pública, Djalma Januzzi.