A Guarda Civil vai destinar uma viatura para auxiliar no atendimento de ocorrências que forem registradas pelas câmeras do Centro Integrado de Operações de Petrópolis (Ciop). Delitos de menor potencial ofensivo, como pichações, dano ao patrimônio público, furtos e consumo de drogas por menores de 18 anos, que são atribuição da corporação, terão atuação de agentes voltados para esses casos. O veículo também dará apoio a outros órgãos, como Fiscalização de Posturas, por exemplo, e aos demais integrantes do sistema de monitoramento da cidade.

A montagem da central de monitoramento já foi iniciada. Equipes da Emive, responsável pela instalação da primeira parte do Ciop, já começaram a vistoriar os 46 locais que terão câmeras. Neste primeiro momento, está sendo feito um levantamento de campo, quando os funcionários que farão o serviço vão em cada local e verificam o que precisam para a instalação naquele ponto (como ferramentas ou itens específicos).

“Esse é um grande passo que a cidade está dando no caminho de dar maior segurança à população. O trabalho está no início e logo começará o monitoramento na prática. As câmeras vão contribuir muito para o trabalho da Guardas, da PM, das delegacias, mas também serão extremamente importantes para a CPTrans, para a Defesa Civil e para os Bombeiros”, afirma o prefeito Bernardo Rossi.

Depois do levantamento de campo, vem a instalação da infraestrutura interna e externa, que é o momento de colocar poste de cinco metros de altura, nobreaks, computadores, monitores e televisores na sala de monitoramento, entre outros materiais. Em seguida, é feita a adequação da rede de transmissão de dados e aí vem a instalação das câmeras. O quinto passo é o treinamento dos agentes que vão acompanhar as imagens 24 horas por dia, quando eles vão aprender a utilizar os recursos disponíveis no sistema. O último é o monitoramento na prática.

Serão monitorados locais como Praça de Nogueira, Praça de Corrêas, Retiro, Palácio de Cristal, 13 de Maio, Praça da Liberdade, Praça da Águia, Rua do Imperador, Rua Teresa, Paulo Barbosa, Praça da Inconfidência, Duas Pontes, Valparaiso, Mosela, Parque Municipal de Itaipava, Pedro do Rio, Ipiranga, Quissamã, Itamarati, Cascatinha, Montecaseros e Araras, além das entradas da cidade, como Bingen, Quitandinha, Alto da Serra, Trevo de Bonsucesso e Posse.

Os agentes que registrarem crimes de menor potencial ofensivo a partir das imagens monitoradas poderão acionar os guardas na rua para atuarem imediatamente no local da ocorrência. Com a viatura, o atendimento será otimizado, já que o veículo estará a serviço do Ciop. A central ficará num espaço de 90 m² do Centro de Cultura Raul de Leoni.

“Este carro ficará 24 horas a disposição do Ciop e vai atender principalmente as ocorrências que são atribuição da Guarda, mas também dará apoio caso os demais participantes do monitoramento tenham necessidade. Estamos falando de ocorrências de trânsito, dano ao patrimônio público, apoio a Fiscalização de Posturas, entre outros, tudo isso vai ter atuação da Guarda”, diz o coordenador de Segurança da Secretaria de Serviços, Segurança e Ordem Pública (SSOP), Maurício Borges.

As câmeras gravam em 360º, em alta definição, fazem reconhecimento facial e de placas de veículos. O Ciop vai funcionar 24 horas por dia. Além da primeira etapa com 46 pontos, o Ministério da Justiça já autorizou o município a dar sequência no projeto de monitoramento com mais 40 pontos com câmeras.