Guarda Civil fará mobilização para garantir segurança durante a eleições Cerca de 45 agentes serão mobilizados desde sexta (05.10) até a finalização da apuração dos votos

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

A Guarda Civil mobiliza até 45 agentes para atuar em função das eleições que ocorrem no domingo (07.10). O trabalho terá início já na sexta-feira (05.10), a partir da chegada das urnas eletrônicas em Petrópolis. A atuação da corporação vai acontecer até terminar a apuração dos votos e a volta das urnas para o polo eleitoral no São Sebastião. Todo trabalho será feito ao lado da Polícia Militar.

Dois agentes ficarão baseados no Museu Imperial desde o início da manhã de sexta. O local vai concentrar as urnas que serão distribuídas pelas zonas eleitorais da cidade. O trabalho se estende até o término da votação, no domingo, já que os equipamentos reservas que podem ser acionados para substituir as que apresentarem defeitos vão ficar armazenados na Sala Multimídia do Museu.

Já no sábado, os deslocamentos das urnas para pontos de votação serão escoltados por agentes para locais como Sargento Boening, Praça Pasteur, Cel. Veiga, Independência, Dr. Thouzet e São Sebastião.

No domingo, os guardas vão ficar na entrada em alguns dos maiores locais de votação no município: Petropolitano (Valparaíso), Colégio Estadual Rui Barbosa (Alto da Serra), Cenip (Centro), Escola Paroquial Nossa Senhora da Glória (Morin), Ciep Cecília Meirelles (Corrêas) e Ciep Cândido Portinari (Itaipava). Na UCP (Relógio das Flores) e no próprio Cartório Eleitoral, na Av. Ipiranga, também ficarão baseados guardas na parte da tarde – no último local, o serviço começa às 16h45, 15 minutos antes do encerramento do horário da votação, até o término da contagem dos votos.

Para o trânsito, serão deslocados agentes para locais como Mosela, Bairro Castrioto, Quitandinha (Dr. Thouzet, Cel. Veiga e General Rondon), Praça Pasteur e Itamarati.

“Esses trabalhos vão começar, em alguns casos já a partir de 5h e continuam durante toda a votação. Demos prioridade para que os agentes possam atuar o mais próximo do seu local de votação ou perto de casa, para que o serviço não atrapalhe o exercício do voto dos agentes”, diz o comandante da Guarda Civil, Jeferson Calomeni.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.