A Guarda Civil encerrou nesta segunda-feira (11.12) a campanha “Guarda é 10”, que arrecadou 1.776 kg de alimentos e 220 brinquedos. Os donativos já começaram a serem entregues a pessoas e instituições de acolhimento indicados pelos próprios agentes. Uma delas é a “Sal para Terra”, que oferece atividades no contraturno escolar a 90 crianças de 6 a 16 anos.

A instituição fica no Retiro e depende de doações para oferecer alimentação adequada as crianças. O guarda Leandro da Silva indicou a Sal para Terra para receber seis cestas com mais de 30 kg de alimentos como arroz, feijão, açúcar e farinha de trigo, farinha de mesa, fubá, macarrão, molho de tomate, entre outros itens. Além disso, foram doados brinquedos, entregues pessoalmente pelo comandante da corporação, Jeferson Calomeni. Emocionado, ele lembrou da infância com dificuldade e ressaltou que agora pode ajudar quem necessita.

“Um dia eu precisei de ajuda e via a alegria das pessoas que chegavam para fazer doações no fim de ano. Eu não esqueci dessa história e hoje eu estou do outro lado, podendo ajudar o próximo. Agradeço a cada colega de farda e a cada amigo que contribuiu para chegarmos a quase 1,8 toneladas e essa quantidade de brinquedos. Esta é a nossa alegria ao entregar essas cestas. A Guarda nunca esteve tão próxima da população e nossa missão é exatamente esta”, disse Calomeni.

Responsável por pedir doações e organizar eventos para arrecadar donativos para o Sal para Terra, Andressa Cristina Beppler ressalta que a instituição não mantém nenhum convênio formal e, por isso, depende da solidariedade para oferecer, muitas vezes, a única ou mais adequada refeição das crianças no dia.

“A gente precisava muito dessas doações e a própria Guarda nos procurou. A nossa maior alegria é ver as crianças querendo pegar os brinquedos. A gente não esperava isso, mas com certeza vai ajudar a tornar mais especial o Natal deles”, afirmou.

A campanha foi iniciada no dia 10 de outubro, data em que é comemorado o Dia Nacional do Guarda. Os agentes foram convidados a fazer doações e, antes mesmo do início da mobilização, mais de 800 kg já tinha sido arrecadados. Nos dois meses seguintes, a iniciativa dobrou de tamanho e permitiu a montagem de 47 cestas completas. Para isso, parceiros também contribuíram, como a empresária Cleusa Amaral.

“Acompanho o trabalho feito por eles e também participamos da mobilização. É muito importante porque desmistifica a figura do guarda e deixa mais próxima de todos nós. Por isso, todas as iniciativas da Guarda eu apoio e vou ajudar a mostrar o trabalho”, falou.