Julia Passos

Governo planeja usar integralmente o Fundo Estadual de Cultura, em 2019

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

O subsecretário de Planejamento e Gestão de Cultura do Estado do Rio de Janeiro, Leandro Pestana, anunciou que o processo de votação do novo Conselho Estadual de Políticas Culturais será concluído até julho deste ano. Ele disse que após o encerramento desse período eleitoral, os recursos do Fundo Estadual de Cultura serão utilizados em editais elaborados pelo novo conselho. As informações foram divulgadas, nesta quinta-feira (06/06), durante audiência pública da Comissão de Cultura da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) em parceria com a Comissão Especial pelo Cumprimento das Leis, conhecida como Cumpra-se. Na reunião foi discutida também a implementação do Fundo Estadual de Cultura, criado pela Lei 2.927/98. Segundo Pestana, a intenção da secretaria é usar os recursos do fundo integralmente, em 2019.

“O secretário Ruan Lira traçou meta de 180 dias para regularizar tudo em relação ao fundo inclusive ao que se refere à elaboração de um novo edital, mas existem obstáculos por causa do Regime de Recuperação Fiscal. Nós temos um pouco mais de R$ 13 milhões no fundo, atualmente, mas a projeção é que esse valor possa chegar a aproximadamente R$ 16 milhões se pudermos usar a Lei de Incentivo”, destacou o subsecretário, garantindo que o edital para aplicação de recursos do fundo ficará pronto até setembro deste ano.

O presidente da Comissão pelo Cumprimento de Leis, o Cumpra-se, deputado Carlos Minc (PSB), destacou durante audiência a importância da utilização do fundo para o fomento da área cultural e falou sobre um decreto na lei que determina a vedação da utilização de recursos para funcionamento da secretaria. “A lei original, de 20 anos atrás, não era clara em relação à aplicação de recursos. A lei de 2015 acolheu a lei original e criou um dispositivo deixando claro que o dinheiro é exclusivamente destinado a projetos culturais”, afirmou Minc.

Investimento na cultura do interior

O deputado Eliomar Coelho (PSOL), presidente da Comissão de Cultura da Casa, solicitou ao subsecretário Pestana que seja enviada à comissão a tabela sobre a aplicação dos recursos do Fundo Estadual de Cultura e disse que está realizando audiência pública no interior do estado para valorizar a cultura nos município dessa região. “Já fomos a Nova Iguaçu, Friburgo e Volta Redonda. A última audiência será em setembro porque a intenção da Comissão é valorizar a cultura nos municípios do interior. Os 60% do fundo devem ser aplicados nessa região”, enfatizou o parlamentar.

Fernanda Burrielo, conselheira estadual de políticas culturais, afirmou que seria importante aproveitar ao máximo o primeiro edital, do ano passado, elaborado com a finalidade de abranger todos os segmentos e linguagens e respeitando o repasse de 60% para projetos culturais no interior do estado.

“Eu sou a única conselheira da gestão passada que permanece. Isso ajuda a passar o bastão para os que estão vindo. São conselheiros de vários segmentos e cada um quer defender a sua região. Então para entrar num consenso, eu tive que ter um diálogo muito aberto com eles para que pudéssemos fazer o primeiro edital, um que desse abrangência a todas as linguagens, segmentos e regiões. Com a previsão orçamentária de 2019, temos R$16 milhões e isso nos dá oportunidade de aproveitar esse edital que é amplo. E pensamos também em outros editais referentes a patrimônios, economia criativa, empreendedorismo, mas o primeiro tem que sair”, enfatizou Fernanda.

Também estiveram presentes na audiência o deputado Luiz Paulo (PSDB ) e representantes de instituições culturais do estado.

Fonte: Alerj

Crédito da foto: Julia Passos

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.