Foto: Rogério Santana

Governo do Estado une segurança pública e bem-estar da terceira idade em projeto social

A maioria das turmas está completa, e todas respeitam os limites que o distanciamento impõe aos participantes. Ao todo são mais de 230 inscritos.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

A proximidade com a população permitiu que agentes da Operação Segurança Presente observassem uma necessidade de idosos do Rio de Janeiro: fazer exercícios para cuidar do corpo e da alma. Mesmo com a orientação de médicos e cientistas sobre a importância do isolamento social durante a pandemia da Covid-19, grupos de senhores e senhoras continuavam se encontrando para fazer exercícios no Aterro do Flamengo, na Zona Sul da capital. Meses depois, assim que a crise sanitária permitiu, a Operação deixou de coibir os encontros e lançou o projeto “Viva Melhor”, que oferece aulas gratuitas de ginástica para a terceira idade.

As aulas são conduzidas por educadores físicos, duas vezes por semana, em sete bases cariocas: Aterro do Flamengo, Bangu, Lagoa, Barra da Tijuca, Copacabana, Ipanema e Méier. A maioria das turmas está completa, e todas respeitam os limites que o distanciamento impõe aos participantes. Ao todo são mais de 230 inscritos.

No Méier, por exemplo, o sucesso da iniciativa também é demonstrado pelos olhares curiosos e a contínua procura de idosos que escutam animadas músicas logo cedo, a partir das 7 horas da manhã. 

– Tem gente que sai do (Hospital Municipal) Salgado Filho com o atestado e vem direto aqui para tentar uma vaga! – contou Diogo Laranja, de 33 anos, professor da turma do Méier.

O encontro no bairro da Zona Norte do Rio acontece no 3º Batalhão de Polícia Militar, parceiro da iniciativa. A aluna Mariza Stanziola, de 61 anos e moradora do Engenho de Dentro, disse que ficou muito satisfeita com a implementação do projeto. 

– Eu participo do Viva Melhor desde que ele começou aqui no Méier, em outubro do ano passado. É muito bom pra saúde, fora a segurança. Moro há 57 anos na região e posso dizer o que o bairro melhorou muito com o Segurança Presente – afirmou.

Os alunos podem nem imaginar, mas fazem parte de uma engrenagem que melhora o policiamento de seus bairros. O professor Diogo Laranja explica: 

– A gente tem esse feedback dos alunos, que moram na região e nos falam sobre as necessidades do bairro. Acaba sendo um encaixe perfeito: a atividade física, a população e o policiamento.

Saúde física e mental

Outro benefício que os idosos têm com os exercícios físicos é a melhora na saúde mental. Raimunda de Jesus, de 69 anos, destaca a amizade como o principal benefício do projeto. 

– Todos que vêm aqui a gente acolhe. Só pelo fato de a gente estar conversando, sair de casa e fazer ginástica é muito importante. Eu queria que as aulas acontecessem todos os dias! – comentou. 

O projeto “Viva Melhor” conta com o apoio da população e de comerciantes que estão no entorno das bases do Segurança Presente. Atualmente, somente a turma do Aterro não está com vagas abertas para os interessados, que devem se inscrever indo a um dos locais de aula com atestado médico. 

Confira abaixo os locais do programa:

– Bangu (Praça Trina Fox): terças e quintas, às 7h e às 8h.

– Barra da Tijuca (Praça Parque das Rosas): terças e quintas, às 7h e às 8h.

– Copacabana (Praça do Lido): terças e quintas, às 7h e às 8h.

 – Ipanema (Praça General Osório): segundas e quartas, às 7h e às 8h.

– Lagoa (Praça das Figueiras): segundas e quartas, às 7h e às 8h.

– Méier (quadra esportiva do 3º BPM): segundas e quartas, às 7h e às 8h.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.