Governo do Estado inaugura Centro de Atendimento à Mulher para celebrar os 14 anos da Lei Maria da Penha

Governador Wilson Witzel conheceu o novo espaço que oferece serviços de orientação psicossocial e jurídico às vítimas de violência, em Queimados
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Para celebrar os 14 anos da Lei Maria da Penha, o Governo do Estado do Rio de Janeiro inaugurou, nesta sexta-feira (07/08), o novo espaço do Centro Especializado de Atendimento à Mulher (CEAM), em Queimados, na Baixada Fluminense. O governador Wilson Witzel esteve no local para conhecer as novas instalações do espaço, que faz parte da rede de proteção para o enfrentamento à violência de gênero da Subsecretaria Estadual de Políticas para as Mulheres, ligada à Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos. O CEAM realiza o acolhimento social e psicológico, orientação e o encaminhamento jurídico à mulher em situação de violência.

– Uma das primeiras preocupações da nossa gestão foi com o aumento no número de estupros e de feminicídios que constavam nas estatísticas das Polícias Civil e Militar. A partir dali, implementamos várias medidas e políticas públicas de enfrentamento à violência contra a mulher – falou Witzel, que, ainda, citou as ações governamentais a partir de 2019:

– Com base da Lei Maria da Penha, nosso estado ganhou a Patrulha Maria da Penha, que tem sido eficaz no atendimento às vítimas, com profissionais treinados e apoio do Tribunal de Justiça e do Ministério Público para atuar em defesa das mulheres no âmbito judicial. Também reativamos o Ônibus Lilás. Só em 2020, antes da pandemia, 10 municípios foram visitados pelo veículo que leva informações sobre prevenção da violência e também presta atendimento às vítimas – ressaltou o governador.

 

Expectativa é de atender 150 pessoas por dia

O CEAM de Queimados ganhou novo endereço. Usuárias e profissionais vão contar com mais estrutura neste novo espaço. A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, que administra o equipamento, tem a expectativa de atender 150 pessoas por mês, entre primeiro atendimento e retorno de mulheres que já são atendidas. Ao todo, cinco profissionais de diversas atividades vão atuar no CEAM, entre advogada, assistente social, psicóloga e administrativo.

– Durante este período da pandemia tivemos um aumento de cerca de 40% no número de casos de violência doméstica. Por isso, tivemos que incrementar as nossas políticas públicas voltadas às mulheres. A entrega do novo CEAM Queimados representa o avanço do enfrentamento à violência contra a mulher – lembrou a secretária Interina de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Cristiane Lamarão. O prefeito de Queimados, Carlos de França Vilela, falou sobre a parceria entre o Governo do Estado e Município.

– A política pública traçada pela administração estadual ganha a parceria da Prefeitura para minimizar o sofrimento de milhares de mulheres que são vítimas da violência da nossa cidade – disse o prefeito.

O investimento do Governo do Estado no novo CEAM Queimados é de R$ 10 mil por mês, além de outros R$ 5 mil da Prefeitura (de Queimados). Além da unidade, o Rio de Janeiro mantém outros dois equipamentos voltados para o acolhimento das mulheres – um no Centro da capital, e outro na Baixada, na cidade de Nova Iguaçu.

– Há cinco anos busquei o CEAM de Queimados porque fui vítima de violência. Aqui, encontrei autoestima, apoio, força e alegria. Depois que rompi o ciclo da violência, realizei o sonho de escrever o livro, que conta minha história – contou Irma Rodrigues da Silva, escritora e usuária do CEAM Queimados.

Fonte: Governo do Estado do Rio de Janeiro

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.