Crédito: Elisângela Leite/Maré Notícias

Governo do Estado do Rio de Janeiro reforça o alerta: Intolerância Religiosa é crime

No Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, comemorado nesta quinta-feira (21), o Governo do Estado do Rio de Janeiro reforça o alerta: Intolerância Religiosa é crime.

Em 2020, o Instituto de Segurança Pública (ISP) contabilizou 23 casos de ultraje a culto religioso em todo o estado. A tipificação criminal é determinada pela ridicularização pública, impedimento ou perturbação de cerimônia religiosa.

No mesmo período também foram investigadas quase 1.400 ocorrências que podem estar relacionadas aos crimes de injúria por preconceito, que é o ato de discriminar um indivíduo em razão da raça, cor, etnia, religião ou origem, e o preconceito de raça, cor, religião, etnia e procedência nacional, que tem por objetivo a inferiorização de todo um grupo étnico-racial e atinge a dignidade humana.

Infelizmente, esses crimes ainda são comumente subnotificados. Para quem ainda não conhece, o Rio de Janeiro possui uma delegacia especializada no atendimento de vítimas de racismo, homofobia e intolerância religiosa. A Delegacia de Combate a Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) funciona na Rua do Lavradio, nº 155, no Centro do Rio (Telefones: 2333-3693 / 2333-3509). Mas os registros também podem ser feitos no site da Secretaria de Estado de Polícia Civil (https://dedic.pcivil.rj.gov.br/) ou em qualquer delegacia do estado.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também

Museus do estado propõem debate enquanto comemoram data especial

Programada para ocorrer a partir desta segunda-feira, dia 17, até domingo, dia 23, a 19ª Semana Nacional de Museus terá como tema “O futuro dos museus: recuperar e reimaginar”, que propõe a reflexão sobre o futuro dos espaços, sem esquecer o compromisso criativo com o presente.