O governador eleito do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, fala à imprensa após reunião com o presidente Michel Temer, Palácio do Planalto.

Governador participa de mesa-redonda com empresários alemães

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Em Berlim, Wilson Witzel apresenta oportunidades de investimentos no Rio de Janeiro

O governador Wilson Witzel participou, nesta quarta-feira (6/3), em Berlim, na Alemanha, de mesa-redonda com representantes de empresas de diversos setores, como óleo e gás, energia, agronegócio, automóveis, construção e tecnologia. O evento, o primeiro da agenda da comitiva do governo do estado no país, foi promovido pela Confederação Alemã das Câmaras de Indústria e Comércio (DIHK).

No encontro, o governador destacou o esforço do Governo do Estado no combate à corrupção e à violência, que tanto afetam a economia do estado.

– Essa nova gestão está 100% comprometida com o resgate da ética, da transparência, da segurança jurídica para que investidores internacionais tenham no Rio de Janeiro um ambiente propício para desenvolver seus projetos.

O secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego, Lucas Tristão, explicou medidas que estão sendo tomadas para desburocratizar os sistemas de importação e exportação e apresentou um panorama do andamento dos grandes empreendimentos já iniciado no estado, como o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Complerj), o Porto do Açu e a construção de Angra 3.

– Pretendemos tornar o Rio de Janeiro o grande hub de gás das Américas. Com isso, acrescido da finalização das obras de Angra 3, estimamos saltar de sétimo para o primeiro parque energético do país. Além disso, a retomada das obras do Comperj e as concessões dos campos maduros de petróleo significam não apenas o avanço do protagonismo do Rio de Janeiro na indústria petrolífera, mas a reinvenção do próprio segmento. Já a ZPE do Porto do Açu atrairá enormes investimentos ao mesmo tempo em que concede benefícios ímpares em uma região estratégica para os industriais –  detalhou.

O chefe do Departamento das Américas da DIHK, Mark Heinzel, que mediou a mesa-redonda, elogiou o empenho da comitiva em mostrar ações concretas para aumentar os investimentos no Rio de Janeiro.

– O Brasil sempre foi um país caro e com problemas de mão de obra qualificada, falta de infraestrutura e corrupção. São temas que não se solucionam num só dia, mas esperamos que o país finalmente comece a resolver esses problemas. É muito importante que o Brasil venha para a Alemanha para reestabelecer a confiança dos investidores, que foi sendo perdida nos últimos anos. O Rio é o segundo mais industrializado do Brasil e também é importante para a economia da Alemanha e paratoda a América Latina. – disse Heinzel.

Além do secretário Lucas Tristão, acompanharam o governador o secretário de Turismo, Otávio Leite, e o presidente da Codin, Fábio Galvão.

Reuniões sobre segurança, mobilidade e logística

Nesta quinta-feira (7/3), a agenda segue com reuniões com dirigentes do grupo empresarial Siemens e do Banco de Desenvolvimento da Alemanha (KfW) sobre projetos de energia, óleo e gás e soluções de segurança para Cidades Inteligentes (Smart Cities). Em seguida, o governador irá à sede da Deutsche Bahn, empresa de transporte ferroviário, para conhecer projetos de mobilidade urbana e de logística. Depois, Witzel terá encontros com diretores da Wintershall, subsidiária de óleo e gás da Basf, e da Volkswagen Caminhões e Ônibus da América Latina.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.