Foto: Reprodução da Internet

Goleiro Bruno cobra R$ 3 milhões por danos morais e materiais à editora de livros

Ele cobra R$ 1 milhão por dano moral e outros R$ 2 milhões por danos materiais, por um livro que foi lançado contando a história do caso Eliza Samudio.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

O goleiro Bruno, condenado a 22 anos e três meses por homicídio triplamente qualificado, sequestro, cárcere privado e ocultação de cadáver foi à Justiça para conseguir uma indenização contra a Editora Record. Ele cobra R$ 1 milhão por dano moral e outros R$ 2 milhões por danos materiais.

O jogador de futebol que atualmente joga no Atlético Carioca, equipe da cidade de São Gonçalo, alega uso indevido de imagem no livro Indefensável: O Goleiro Bruno e a História da Morte de Eliza Samudio, publicado em 2014. Na petição, a defesa alega que Fernandes não recebeu “um centavo” pela obra.

O caso corre na 31ª Vara Cível do Rio de Janeiro. Uma audiência de conciliação está marcada para 15 de setembro. Procurada pela Notícias da TV, a Editora Record (que não tem ligação com a emissora de TV Record) afirmou que “se pronunciará nos autos do processo”.

Em julho, o juiz Paulo Roberto Campos Fragoso negou um pedido da defesa do ex-goleiro para suspender a venda dos livros em caráter de urgência. O magistrado explicou que uma decisão só pode ser tomada após o julgamento da ação.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.