A Prefeitura de Franca, por meio da Secretaria de Saúde, inicia neste sábado, 12, um plano de contingência de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e Chikungunya. A ação preventiva será realizada com o objetivo de evitar a proliferação do mosquito. Somente nos dez primeiros dias de janeiro foram registrados 72 casos suspeitos da doença e três casos confirmados. Em todo ao ano passado foram contabilizados 300 casos suspeitos.

O plano objetiva chamar a atenção da população para a importância de se combater o mosquito com atitudes simples, como a limpeza dos quintais. “A região Sul, principalmente no Complexo Aeroporto, é a mais preocupante por apresentar o maior índice de suspeitas”, disse o secretário de Saúde, Rodolfo Moraes.

As ações mais urgentes contidas no plano envolvem a dedetização de pontos estratégicos da cidade até intensificação de trabalhos já realizados como visitas dos agentes comunitários de saúde nas casas e o Arrastão da Limpeza, coordenado pela Secretaria de Serviços e Meio Ambiente.

As visitas dos agentes comunitários, já realizadas durante a semana, serão intensificadas aos finais de semana. A ação começará pelos bairros mais críticos com o intuito de percorrer toda a cidade. Os moradores serão orientados sobre a importância de se manter o quintal sempre limpo para evitar a proliferação do mosquito.

A Secretaria de Obras, Serviços e Meio Ambiente também intensificará o Arrastão da Limpeza devendo realizar até dois mutirões por mês. “A próxima edição acontecerá no dia 26 de janeiro na região Leste da cidade a partir das 7 horas”, disse o secretário da pasta, Adriano Tosta. Serão nove caminhões com uma equipe de 40 pessoas que percorrerão as ruas de bairros como Jardim Palma, Brasilândia, Vila Monte Verde, Paulistano para coletar objetos como móveis, colchões e pneus.

Também faz parte do plano de contingência uma mobilização de todos os órgãos de saúde da cidade tanto público como privado. O assunto será tratado na próxima terça-feira em reunião entre a Secretaria de Saúde e todos os serviços de urgência e emergência do município, tanto do SUS como dos convênios. “Nossa intenção é alinhar condutas, conhecer o quadro atual, discutir os problemas, pontuar as dificuldades de cada um e propor ajuda mútua”, disse Rodolfo Moraes.