Fiocruz: Coronavírus chegará ao Brasil, mas não há motivo para pânico

A Fundação Oswaldo Cruz anunciou na sexta (24) a criação de um grupo de trabalho para preparar o País, junto a órgãos públicos, para a chegada do coronavírus. Neste sábado (25), as notícias dão conta de que o vírus que já matou mais de 40 pessoas na China chegou à Europa.

O pesquisador Rivaldo Venâncio, da Fiocruz, afirmou ao jornal O Globo que “é bastante provável que esse vírus chegue ao Brasil”, considerando o grande fluxo de pessoas entre os continentes.

“Mas é importante que a população saiba que a identificação do novo coronavírus no país não deverá ser motivo para alarde ou pânico”, ressaltou.

Segundo Venâncio, “como acontece com todos os vírus respiratórios, há sempre uma quantidade muito grande de casos leves e moderados. Acreditamos que, a exemplo do que acontece com outros tipos de coronavírus, o comportamento permaneça o mesmo. Ou seja, muitos casos leves a moderados e as formas mais graves da doença acometendo àquela população que já faz parte dos grupos considerados mais vulneráveis a doenças respiratórias, como idosos, crianças, gestantes, pessoas com doenças crônicas ou com imunodeficiência.”

O pesquisador também afirmou que “as unidades de assistência da Fiocruz estão atualizando seus planos de contingência para atendimento a síndromes gripais, e esses manuais poderão servir de orientação para outros serviços de saúde.”

Para lidar com a crise no horizonte, “outra possibilidade, que poderá ser discutida e avaliada, é a disponibilização de um curso a distância para profissionais de saúde, como já fizemos para zika e chicungunha.”

Fonte: GGN

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também