Pianista de choro, compositora de marchinha de carnaval e a primeira mulher brasileira a reger uma orquestra, Chiquinha Gonzaga é um marco na história da música do país. Em comemoração aos 170 anos da maestrina, a orquestra Filarmônica Afro-Brasileira (FILAFRO) apresenta o primeiro concerto em sua homenagem: “Viva Chiquinha Gonzaga” acontece nos dias 10 e 11 de março, no Teatro Décio de Almeida Prado.

O concerto conta com o elenco de 13 músicos e com a participação especial da pianista e flautista cubana Claudia Rivera. Além disso, é a primeira vez em vinte anos que uma mulher conduz uma apresentação da FILAFRO: o maestro Josoé Polia dividirá a regência com a cantora e compositora Mara Nascimento. “As pessoas acham incomum a presença da mulher à frente de uma orquestra. O objetivo desse concerto é transformar esse pensamento, relembrar a figura de Chiquinha e mostrar o grande florescer da presença feminina na regência”, conta Polia.

O repertório apresenta canções da autoria de Chiquinha, como “Ó Abre Alas”, “Oh Lua Branca”, “Atraente” e “Gaúcho, O corta jaca”, além de fazer uma trajetória cronológica do chorinho ao trazer canções de Pixinguinha, Ernesto Nazareth, Benedito Lacerda e Guerra Peixe.

Serviço: | Teatro Municipal Décio de Almeida Prado. Rua Cojuba, 45, Itaim Bibi. Zona Sul. Tel. 3079-2428. | Duração: 1h15. Livre. Dia 10/03, 21h e 11/03, 19h. Grátis.

Fonte: Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo