Créditos: REUTERS/Arnd Wiegmann

FIFA recebe R$ 1 bilhão da Justiça dos EUA após escândalo de desvio de dinheiro de executivos

O caso resultou na prisão ou no banimento de diversos cartolas do futebol mundial.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Nessa terça-feira (24), o Departamento de Justiça dos EUA anunciou que vai devolver cerca de $ 201 milhões de dólares (R$ 1 bilhão) recuperados dos dirigentes envolvidos no caso “Fifagate”, à FIFA. O caso foi um escândalo de corrupção que resultou na prisão ou no banimento de diversos executivos do futebol mundial.

Entre um dos nomes envolvidos está o de José Maria Marin, ex-presidente da CBF, preso em 2015, e Marco Polo Del Nero, banido no futebol em 2018. Além da dupla, Ricardo Teixeira também foi citado nas investigações. Todos eles negaram ter cometido os crimes dos quais foram acusados.

O dinheiro recuperado será colocado num fundo administrado pela Fundação Fifa, e poderá ser usado pela própria federação, Conmebol e Concacaf, entidades que se declararam vítimas para a Justiça.

Do total anunciado ontem pelos EUA, a Conmebol terá direito a S$ 71 milhões de dólares (cerca de R$ 350 milhões). Embora tenha ex-dirigentes diretamente envolvidos no escândalo, a CBF nunca procurou as autoridades estadunidenses para tentar recuperar dinheiro.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.