A primeira edição do FIC Petrópolis – Festival Internacional de Corais vem consolidar a cidade como a Capital Nacional dos Corais. Grupos musicais de formações e características diferentes vão fazer vibrar a Cidade Imperial de 17 a 26 de agosto, com shows, concertos instrumentais, concertos de gala e apresentações diversificadas em espaços nobres, a maioria de acesso gratuito. O festival, que deve injetar mais de R$ 2 milhões na economia da cidade, foi apresentado na tarde desta terça-feira (24.07) durante coletiva de imprensa no Theatro D. Pedro.

        O encontro contou com a presença da presidente do Instituto Movarte, Josilia Fassbender, o diretor-presidente do Instituto Municipal de Cultura e Esportes (IMCE), Leonardo Randolfo, comunidade cultural, autoridades, empresários e agentes de turismo.

Petrópolis vai receber cantores de outras cidades e estados brasileiros, além de corais da Argentina e do Chile, consolidando uma programação de excelência. Além de exibições de dezenas de grupos, que vão do popular ao erudito, o FIC conta com a Master Class de Regência Coral, ministrada pelo renomado maestro alemão Christoph Siebert e o Workshop de Técnica Vocal com a famosa mezzo-soprano lírica argentina, Lorena Espina, promovendo intercâmbio e aperfeiçoamento profissional para os participantes.

“É um orgulho muito grande lançar em Petrópolis o seu primeiro Festival Internacional de Corais. A tradição do canto coral faz parte da nossa história, da história da cidade. É um patrimônio. Tivemos, no ano passado, o prazer de reestruturar e voltar a dar vida ao Coral Municipal, que está brilhando nos palcos do município, e agora com esse grande festival, estamos valorizando ainda mais o segmento, trazendo outros coros, fomentando a cultura na cidade”, destaca o prefeito Bernardo Rossi.

Dois momentos marcantes serão o Concerto de Abertura, dia 17, às 20h, apresentando a 9ª Sinfonia de L. van Beethoven e o Concerto de Encerramento, dia 26 de agosto, às 18h, ambos com orquestra, no Teatro Sesc Quitandinha. O primeiro vai contar com o Coral Municipal de Petrópolis, Coral dos Canarinhos, Coral das Meninas dos Canarinhos, Coral da Universidade Católica de Petrópolis, Orquestra Filarmônica de Petrópolis e solistas convidados, sob a batuta do maestro Marco Aurélio Lischt, diretor artístico do FIC Petrópolis. O segundo momento, no encerramento, vai reunir vários coros que se apresentarão durante o festival, no grande Coro FIC, sob a regência do maestro Leonardo Randolfo. A realização do evento é do Instituto Movarte, co-realização da prefeitura, por meio do Instituto Municipal de Cultura e Esportes e da Turispetro.

“O objetivo é que esse festival, sendo a realização de um sonho do Segmento de Canto Coral, cresça a cada edição, tornando-se uma referência internacional em canto coral, elevando ainda mais o nome de Petrópolis”, destaca o maestro Leonardo Randolfo, diretor geral do FIC e diretor-presidente do Instituto Municipal de Cultura e Esportes.

Os concertos no Quitandinha e os de Gala no Theatro D. Pedro terão ingressos a R$ 20 e R$ 10 meia. Os shows, concertos e apresentações no Palácio de Cristal e na Catedral S. Pedro de Alcântara são gratuitos, além das exibições abertas na Praça D. Pedro.

A Master Class de Regência Coral com o maestro Christoph Siebert, nos dias 18, 19, 20 e 21 de agosto, das 9h30 às 17h, na sede dos Canarinhos (Rua Santos Dumont, 355, Centro),  tem o custo de  R$ 350 para aluno ativo e R$ 200 para aluno ouvinte. Os interessados devem efetuar a inscrição por meio do site do evento www.ficpetropolis.com.br até o dia 30 de julho. No dia 22 de agosto, às 20h30, no Theatro D. Pedro, haverá o Concerto de Gala com os alunos, participação do Coral Municipal e dos maestros Siebert e Lischt.

O workshop com a mezzo-soprano Lorena Espina, no dia 22 de agosto, das 14h às 17h, será também na sede dos Canarinhos (Rua Santos Dumont, 355, Centro), com entrada franca. Os participantes terão momentos reservados para turismo cultural, de compras e lazer em dois dias do evento. A programação pode ser conferida no site do festival: www.ficpetropolis.com.br

A tradição em canto coral vem de longa data nas terras de Pedro. O FIC Petrópolis vem afirmar e fortalecer estas raízes, fincadas em 1863 com a fundação da Sociedade Coral Concórdia pelos alemães. Com eles veio também a criação do primeiro coral da cidade, abrindo caminho para a existência deste segmento, que agrega o maior número de pessoas em Petrópolis. O coro de meninos mais antigo do Brasil, os Canarinhos, aqui foi fundado em 1942, e hoje a cidade conta com coros de escolas, de instituições religiosas de várias vertentes, de empresas, universitários, de idosos, de projetos sociais, de todas as faixas etárias, num total de dezenas de grupos que se apresentam nas programações oficiais do município, eventos particulares e viajam pelo Brasil e exterior.

Fonte: IMCE