Foto: Divulgação

Festival Paralímpico reúne crianças e adolescentes com e sem deficiência para manhã de esportes

Os participantes inscritos eram de unidades de ensino públicas e privadas, além de instituições que trabalham com pessoas com deficiência.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Petrópolis teve, neste sábado (24), uma manhã de esportes e lazer para crianças e adolescentes com e sem deficiência no Festival Paralímpico 2022. O evento, no 32º Batalhão de Infantaria Leve de Montanha, foi uma realização do Comitê Paralímpico Brasileiro, organizado, na cidade, pelo Instituto Bingen, que inscreveu o município e garantiu a realização do festival em Petrópolis pelo segundo ano consecutivo, com o apoio do vereador Hingo Hammes, e em parceria com a Prefeitura de Petrópolis, por meio da Secretaria Municipal de Educação.

Os participantes inscritos eram de unidades de ensino públicas e privadas, além de instituições que trabalham com pessoas com deficiência. Todos foram integrados a atividades esportivas pensadas especificamente para pessoas com deficiência, sob orientação de equipe técnica e voluntários da área de Educação Física. Foram oferecidas atividades nas modalidades de atletismo (corrida e arremesso de peso), vôlei sentado e bocha.

Selma Vieira foi ao evento acompanhando o filho Saullo de Souza Vieira Bastos, de 14 anos, aluno da Fábrica do Saber, e aprovou tudo o que viu. “É um evento que estimula nossos filhos, que faz com cresçam e se desenvolvam. Crianças deficientes precisam ser incentivadas a sair de casa e fazer outras atividades. É uma iniciativa maravilhosa!”, elogiou. Saullo era só alegria. “Gosto muito de esporte. Adoro correr e dançar! Tudo foi bom hoje”, afirmou.

André Fernandes Moreira, pai do judoca Matheus Domingues Moreira, lembrou que o esporte tem enorme importância na vida do filho, que é atleta paralímpico. “O esporte contribuiu para o desenvolvimento do Matheus. Melhorou toda a parte motora e abriu caminho para que se superasse, sempre respeitando os próprios limites”, destacou.

Rodrigo Soares, 29 anos, que é estudante de Educação Física e participou do evento como voluntário pela primeira vez, ficou impressionado com o que viu. “O evento foi extremamente válido. E espero que tenhamos muitas outras edições. Faço questão de estar aqui novamente”.

Presidente do Instituto Bingen, Flávio Fiúza destacou a importância do evento para a cidade. “Fiquei muito feliz em ver a alegria dos estudantes. O Festival Paralímpico é um evento criado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro que veio para ficar! No ano passado foi organizado pela Prefeitura, durante a gestão interina, e, neste ano, fizemos a inscrição pelo Instituto Bingen, garantindo que Petrópolis, pelo segundo ano consecutivo, recebesse o evento”, lembrou, agradecendo o apoio do vereador Hingo Hammes e a parceria da Prefeitura, por meio da secretária municipal de Educação, Adriana de Paula.

Presidente da Câmara Municipal, o vereador Hingo Hammes lembrou que, em 2021, conseguiu trazer o evento para a cidade pela primeira vez. “Este é um evento que promove a união e a inclusão. Foi realizado simultaneamente em 105 núcleos pelo país, apenas cinco deles no Estado do Rio. Petrópolis foi um deles. Vamos trabalhar para que tenhamos o festival na cidade todos os anos, garantindo a essa garotada tudo o que este evento proporciona”, frisou.

Futo: Divulgação

A secretária municipal Adriana de Paula parabenizou toda a equipe organizadora do Festival Paralímpico. “Fiquei muito feliz em ver todos se divertindo aqui, hoje. Agradeço a parceria com o instituto e também ao vereador Hingo Hammes”, finalizou.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.