Com 11 associações, Petrópolis já firmou sua tradição no artesanato. E essa vocação vai estar ainda mais presente este ano, principalmente no Palácio de Cristal. Feiras de artesanato serão montadas no atrativo durante todos os meses do ano, quando o espaço não estiver recebendo eventos do calendário oficial da cidade. A primeira de 2018 aconteceu no último fim de semana e reuniu artigos como crochê, tricô, saboaria, confecção artesanal, marcenaria, entre outros. Os artesãos também não ficarão de fora dos eventos e já têm lugar garantido em todas as grandes festas promovidas pela prefeitura.

“Queremos atrair os turistas, mas valorizando tudo o que temos de melhor em Petrópolis. Vamos mostrar o que produzimos aqui e, assim, aquecemos também a economia. É uma oportunidade para aquela pessoa que faz o seu produto em casa consiga vender em uma grande festa, como a Bauernfest, o Natal Imperial, e também tenha lugar dentro de um dos atrativos mais visitados da cidade, que é o Palácio de Cristal. Esse é um compromisso nosso com os artesãos”, destaca o prefeito Bernardo Rossi.

Desde o ano passado, a Turispetro vem firmando parcerias com as associações de artesanato. No Palácio de Cristal serão seis feiras em 2018 nos meses sem evento oficial e cada mês receberá duas associações. As datas foram sorteadas. Como uma ficaria sem par, foram convidados representantes do Mercado Germânico para completar o cronograma. A parceria vai proporcionar que o Palácio ganhe movimento nos períodos de baixa temporada e também dará oportunidade de os artesãos mostrarem o trabalho ao turista e ao petropolitano que visita o atrativo.

Segundo o presidente da associação Raízes do Oficio, Marcelo Xavier, que participou desta primeira feira do ano – de 15 a 18 de fevereiro -, apesar da baixa temporada, o movimento valeu a pena para os artesãos. “Tínhamos aqui até pessoas vendendo fantasias na parte de confecção artesanal e elas foram vendidas para quem ainda queria aproveitar a ressaca de Carnaval. Apesar de não estarmos no período de mais movimento turístico para Petrópolis, o movimento foi muito bom”, explica.

 Para o secretário da Turispetro, Marcelo Valente, este é um dos principais objetivos da pasta: fomentar a economia. E a parceria com os artesãos têm dado certo. “Estamos valorizando os produtos da cidade e isso tem sido um sucesso absoluto, não só com o artesanato, mas também com a nossa gastronomia, cervejas, entre outros”, avalia.