Feirão Limpa Nome registra mais de R$ 1,2 milhão em negociações no primeiro dia

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Acordos chegaram a 99% de abatimento. Feirão continua até a próxima sexta-feira, das 9h às 16h

O Feirão Limpa Nome já negociou mais de R$ 1,2 milhão do público que buscou regularizar seus débitos nesta segunda-feira (26.08), primeiro dia do mutirão. Com registro de descontos de até 99%, o feirão continua até sexta-feira, das 9h às 16h. São 24 empresas participando desta edição, com ofertas de descontos e parcelamentos exclusivos. As negociações são realizadas na Casa dos Conselhos – prédio anexo à Prefeitura, no número 260 da Avenida Koeler.

As empresas de diversos segmentos estão disponibilizando acordos com altos descontos. Maria Genilce Pinto, que trabalha em supermercado por exemplo, tinha uma dívida de R$ 32.291,40 e conseguiu abater sua dívida para uma única parcela de R$ 298,88. “Foi o cartão de crédito, um empréstimo que fiz para uma amiga, depois acabei ficando desempregada, a amiga não me pagou e virou uma bola de neve. Agora consegui quitar e estou muito feliz”, disse.

Como ela, Silvane Plantz Garcia Vieira saiu comemorando. Ela conseguiu negociar sua dívida com desconto de 87,74% – um acumulado de R$ 8.127,52 que será quitado por R$ 1.014,23. “É uma sensação de alívio, um peso que sai dos ombros. Saio daqui hoje feliz por ter honrado esse compromisso. Ter o nome limpo dá essa sensação de alívio”, contou.

As empresas que estão participando são Santander, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Itaú, Banco do Brasil, Oi, Claro, Tim, Vivo, Sky, Net, Tech Cable, Enel, Águas do Imperador, Casas Bahia, Ponto Frio, Bico da Bota, Stella Maris, Real Modas, Pirulito, Gisele Jeans, Ótica Obelisco, Universidade Católica de Petrópolis e Servir – empresa de cartões de crédito do Grupo Mil.

O prefeito Bernardo Rossi destacou que foi cobrado às empresas descontos realmente satisfatórios. “Esse foi um dos requisitos básicos para fazer parte do Feirão: oferecer formas de negociar verdadeiramente com os clientes”, destacou. “O primeiro dia foi, sem dúvida, um sucesso! Esperamos que os próximos dias sejam assim”, falou o coordenador do órgão, Bernardo Sabrá.

As negociações estão sendo homologadas pelo Procon, que atesta, como testemunha, os acordos realizados entre empresas e clientes. Uma forma de ter um controle e de fazer a empresa honrar o acordo proposto ao cliente. Além disso, a ação diminui o número de pessoas com o nome negativado na cidade e restitui na população o poder de compra.

Para quem está com o nome negativado e não sabe por qual empresa, nesta edição do feirão, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) está à disposição para consultar se o nome está no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e por qual empresa.

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.