Farmácias em Itaipava são fiscalizadas quanto ao preço máximo dos medicamentos

Ação realizada nesta terça-feira (25.09) em quatro farmácias do município verificou se o preço de 12 medicamentos obedecia ao preço máximo estipulado pela Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos, vinculado à Anvisa. O objetivo foi verificar se havia irregularidades nesses estabelecimentos para garantir que o valor final cobrado ao cliente não estivesse acima do estabelecido. Durante a ação, nenhuma das drogarias foi flagrada cometendo a irregularidade.

A operação Tarja Preta foi iniciada em julho, quando 12 farmácias do Centro foram vistoriadas. Dessas, duas apresentava preço acima da média permitida. Elas foram notificadas e se adequaram à legislação. Nesta etapa da operação, os estabelecimentos verificados foram a Drogarias Brasileiras, Venâncio Produtos Farmacêuticos, Farmácia HFM e Drogaria Descontão.

“A meta é garantir que o cliente não seja lesado. Felizmente não houve flagrante nesta etapa, o que acreditamos ser, também, reflexo da primeira ação realizada. Aproveitamos a ação para explicar a importância de estar enquadrado dentro desta tabela e, caso haja flagrante ou denúncia, aquele estabelecimento estará apto à notificação e multa”, explica o coordenador do Procon, Bernardo Sabrá.

Denúncias sobre irregularidades podem ser feitas na unidade do Procon que funciona na Rua Dr. Moreira da Fonseca 33, no Centro, ao lado da Câmara dos Vereadores. Os telefones para contato são o 2246-8469 / 8470/ 8471 / 8472 / 8473 / 8474 / 8475 / 8476 e 8477. Há, ainda, a unidade de Itaipava, que fica na Estrada União e Indústria 11.860, no Centro de Cidadania. Os usuários também têm como opção o WhatsApp Denúncia pelo 92257-5837 e o site www.petropolis.rj.gov.br/procon e o serviço de mensagens da página Procon Petrópolis no Facebook.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também

Leave a Comment