Uma família foi obrigada a aguardar por três horas para sepultar sua matriarca, Altair Kochen.

O sepultamento estava marcado para as 14h, mas assim que o cortejo se aproximou do local selecionado para o enterro, familiares foram ficando para trás por causa da dificuldade de acesso. Aquiles Soares, de 90 anos, esposo da Sra. Altair, foi uma das pessoas que não conseguiu se aproximar do local indicado pelos funcionários do cemitério, devido a inclinação do terreno e da falta de calçamento.

Diante da situação, a família fez um protesto reivindicando um local mais apropriado para o enterro.

Além do difícil acesso, a família denunciou a precariedade em que se encontra o cemitério. Alguns túmulos estão abertos, ossadas expostas e restos mortais sendo levados por animais que vivem no local.

Foto: Giro Serra

Nossa equipe esteve no cemitério durante o protesto da família e presenciou imagens dramáticas e impressionantes de ossos expostos e carne humana envolto a tecidos velhos.

O sepultamento da mulher foi realizado às 17h, três horas após o agendado, no lugar de um corpo que foi exumado durante a espera da família. A exumação foi realizada diante da presença das pessoas que estavam dentro do cemitério, sem isolamentos aparentes.

Foto: Giro Serra

NOTA DA PREFEITURA:

No ano passado a prefeitura ampliou o número de gavetas com a construção de 66 unidades em parceria com a iniciativa privada. O cemitério municipal tem 2,4 mil gavetas ocupadas. A liberação de novos espaços nas gavetas é feita após a exumação, que segue o prazo previsto em lei – 3 anos após a data de sepultamento. Portanto, a liberação das vagas não é feita de uma vez só para todas as gavetas, ou seja, a medida que elas vão vagando, vão sendo disponibilizadas – após as exumações.

Não havendo gavetas disponíveis a administração do cemitério disponibiliza covas rasas para o sepultamento, o que foi oferecido à família, no caso citado.

O Cemitério Municipal tem 1,8 mil covas rasas no total. O cemitério também possui mais de oito mil sepulturas perpétuas. Com essas três possibilidades (gaveta, cova rasa ou sepultura perpétua), o cemitério nunca deixou de realizar qualquer sepultamento. Caso haja interesse da família, é possível que o sepultamento seja feito em outros cemitérios da cidade – de acordo com a disponibilidade de vagas.

A Secretaria de Serviços, Segurança e Ordem Pública (SSOP) já está em fase de planejamento para uma nova PPP para disponibilizar mais 80 ou 90 gavetas ainda esse ano. O projeto da obra está sendo feito em parceria com a Secretaria de Obras.”