A mãe de um paciente do Pronto Socorro Leônidas Sampaio, no Alto da Serra, compartilhou em seu perfil do Facebook um vídeo enquanto comprava em uma farmácia, localizada em frente a unidade de saúde, o medicamento Benzetacil, indicado para tratamento de infecções.

De acordo com a mulher, seu filho foi muito bem atendido pela médica de plantão, mas foi surpreendida pela informação de que o Pronto Socorro estaria sem o medicamento receitado pela profissional. Ela precisou sair da unidade para comprar o medicamento que seria posteriormente aplicado na unidade. O custo do produto foi equivalente à R$ 14,99.

A manifestação da mulher nas redes sociais revoltou quem acompanhava a live. Outras denúncias acabaram sendo expostas através dos comentários da live atenuando a denuncia da mulher.

 

Em resposta ao nosso contato, a Secretaria de Saúde do Município informa que os medicamentos disponíveis no Pronto Socorro estão sendo ministrados para pacientes internados e também para pacientes com sífilis. O fornecimento será normalizado após processo de licitação.

“O Pronto Socorro Leônidas Sampaio, dispõe do medicamento para o uso dos pacientes internados.
Por orientação da Secretaria de Estado de Saúde, no momento, a disponibilização da medicação para tratamento fora da unidade é reservada aos casos de pacientes em tratamento de Sífilis”, diz a nota.

“Um processo licitatório para a compra da medicação está em andamento para que seja restabelecido o fornecimento aos pacientes que forem apenas consultados no local“, conclui a Secretaria de Saúde.