Vídeo em que eleitor seleciona a tecla “1” e aparece automaticamente o candidato a presidência Fernando Haddad na urna eletrônica é falso de acordo com nota de esclarecimento divulgada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) há instantes.

O TSE esclareceu que o vídeo foi editado e que não há possibilidade desse tipo de problema acontecer. Um técnico especializado em edição de vídeo explicou como pode ter acontecido:

  • Nesse momento, no programa de edição existem dois barulhos de clique. Observe também que na hora em que a pessoa aperta a tecla não mostra o teclado por completo sugerindo que uma segunda pessoa tenha feito esse clique – comentou.

Em nota, divulgada no site da Justiça Eleitoral, o vídeo que circula na internet no qual a urna, supostamente, “auto completa” o voto para presidente é fake.

  • Os vídeos não mostram o teclado da urna, onde uma pessoa digita o restante do voto. Não existe a possibilidade de a urna auto completar o voto do eleitor, e isso pode ser comprovado pela auditoria de votação paralela – afirma texto da nota.

Nota na íntegra 

A Justiça Eleitoral esclarece que a mensagem que circula em redes sociais e aplicativos de bate-papo sobre a ausência de processamento de todos os votos na urna eletrônica é falsa. A informação falsa trata principalmente do voto para presidente, como se a urna não estivesse processando o voto.

São utilizados diferentes modelos de urnas eletrônicas nas seções eleitorais em Minas Gerais, e a velocidade de processamento e posterior encerramento dos votos, após o eleitor apertar a tecla confirma, é diferente de acordo com o modelo da urna eletrônica. A urna mais atual – modelo 2015 – processa os votos mais rapidamente que a urna mais antiga – por exemplo, modelo 2008. Para comprovar, foram feitas filmagens na auditoria de votação paralela em duas urnas, uma modelo 2015 e outra modelo 2008, para que o eleitor entenda como se dá o encerramento da votação e tenha a segurança de que todos os seus votos são devidamente registrados pela urna eletrônica.

Ainda, a Justiça Eleitoral esclarece que um vídeo que circula na internet no qual a urna, supostamente, “auto completa” o voto para presidente também é falso. Os vídeos não mostram o teclado da urna, onde uma pessoa digita o restante do voto. Não existe a possibilidade de a urna auto completar o voto do eleitor, e isso pode ser comprovado pela auditoria de votação paralela, nos mesmos vídeos abaixo.

Votação na urna eletrônica modelo 2008: https://www.youtube.com/watch?v=JVh2AlJ7WfE&feature=youtu.be

Votação na urna eletrônica modelo 2015: https://www.youtube.com/watch?v=Fbfz3L8grKE&feature=youtu.be

Por: Gabriel Malheiros

Fonte: Tribunal Superior Eleitoral-TSE