Experiências em um pequeno apartamento inspiram “Conjugado”, livro de estreia de Luiz Antonio Ribeiro

Dramaturgo petropolitano faz verdadeira homenagem à língua portuguesa em ritmado texto sobre uma vizinhança.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

O dramaturgo Luiz Antonio Ribeiro (36) lança em junho seu primeiro livro “Conjugado” pela Editora Patuá. Na trama, um sujeito decide não sair mais de casa quando começa a desconfiar que alguém se aproveita de sua ausência para mexer em suas coisas.

Ao passar tempo presos com ele no pequeno apartamento, vamos conhecendo protagonistas e coadjuvantes de sua história. Desde Clóvis, o cachorro preto da síndica fanha que vive brava, até Nadia, com quem ele poderia ter vivido um romance não fosse o drama particular com que precisa lidar.

Como um maestro de palavras, o autor rege um texto ritmado que faz verdadeira homenagem à língua portuguesa e suas deliciosas duplicidades. Leitor voraz desde a infância, o petropolitano se mudou para o Rio de Janeiro quando decidiu cursar Artes Cênicas na Unirio e seu primeiro apartamento – um conjugado de 17 metros quadrados no Flamengo – serviu de inspiração para a história, narrada em um texto fluido que promete causar bastante identificação com o público.

“Escrever é inventar uma língua com palavras, mas também um gesto contra a palavra. De colocar a palavra contra ela, fazer ela dizer outra coisa. É um ato de amor pró e contra a palavra”, lembra o escritor, cuja paixão também norteou o desenvolvimento da plataforma digital sobre literatura e arte NotaTerapia. Ribeiro também é fundador do grupo de teatro carioca Teatro Voador Não Identificado, com o qual foi indicado ao Prêmio Shell por uma adaptação de “O Processo”, de Franz Kafka.

Ao longo da leitura, situações francamente rotineiras, como o cheiro de café que entra pela manhã ou a faxina para tirar o pó dos móveis de livros, se alternam com peculiaridades que só quem divide um prédio com muitas pessoas reconhece. Uma tentativa absurda de suicídio – não seriam todas? – ou o estouro de um cano que se torna espetáculo e revela, por detrás das cortinas, a possibilidade do amor. Não faltam também tipos clássicos de qualquer vizinhança: o velho pelado que acaba por se tornar amigo ou a senhora noveleira que desata a falar no elevador.

“É um livro sobre as palavras e as coisas, sobre morar só num prédio no meio de outros, sobre essa paisagem, sobre as pessoas, a vizinhança, sobre quem está escrevendo sobre a casa, sobre os corpos circunvizinhos e, de novo, sobre quem está escrevendo”, define o compositor Luiz Capucho, ídolo do autor, que assina o prefácio.

Em pré-venda, o livro pode ser comprado até o dia 14 de junho no valor de 40 reais. O envio é feito para todo o Brasil e pode ser adquirido através deste link:

https://www.editorapatua.com.br/produto/249766/conjugado-de-luiz-antonio-ribeiro

Sobre o autor:

Luiz Antonio Ribeiro é dramaturgo e doutor em Memória Social na área de literatura brasileira. Nascido em Petrópolis, veio pro Rio de Janeiro em 2006, onde mora no Catete com seu gato Chicó. Gosta de literatura, flamengo, cerveja, coca-cola e bagunça.

Fonte: Divulgação

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Lei estimula empreendedorismo feminino no Estado do Rio

O objetivo é transformar as mulheres em líderes empreendedoras e estimular a elaboração de projetos como forma de viabilizar alternativas de trabalho e renda, além de estabelecer diretrizes para a criação de políticas públicas estaduais que possam gerar desenvolvimento econômico ao estado.

Comentários estão fechados.