Foto: Reprodução

Exame de saliva é o mais indicado para diagnosticar nova mutação do Covid-19

Em todo o mundo, o teste de PCR em tempo real é o mais eficaz no diagnóstico da doença.

Foi confirmado o primeiro caso de reinfecção no Brasil causado pela nova variante do coronavírus, identificada como SARS-CoV-2 VUI 202012/01. A mutação foi responsável por um aumento de casos de infecção no Reino Unido devido ao fato de sua natureza possuir uma característica de transmissão mais alta do que a atual, o que tem causado preocupação a diversos países. De acordo com análise da empresa DNA Consult Genética e Biotecnologia Ltda., especializada em análise genética, a melhor maneira para evitar o contágio da CoiviD-19, inclusive da variante B117, é a testagem e os protocolos de higiene. Em todo o mundo, o teste de PCR em tempo real é o mais eficaz no diagnóstico da doença.

“Mesmo que ainda não existam informações suficientes que determinem que a nova mutação do SARS-CoV-2 seja mais grave que o vírus anterior, já foi confirmado que a taxa de transmissão causada pela nova cepa é maior, vide o exemplo do Reino Unido que declarou lockdown com o aumento de casos. Para evitar que o mesmo ocorra no Brasil, é importante continuar respeitando as normas de distanciamento social, utilização da máscara e higiene das mãos com frequência. Mas o essencial é continuar testando a população e para um diagnóstico efetivo e sem erros, o ideal é priorizar o método PCR em tempo real, considerado padrão ouro pela OMS e ANVISA. É importante mencionar que a metodologia diagnóstica utilizada em meu laboratório detecta as diversas variantes do vírus, bem como a cepa B117.” conclui o Prof. Dr. Euclides Matheucci Jr, co-fundador e diretor científico da empresa.

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

veja também

Alerj discutirá saúde dos petroleiros

Durante o encontro, também serão discutidos os movimentos de privatização das estatais, pelos governos federal e estadual, e a desindustrialização no Estado do Rio de Janeiros e seus impactos.