Foto: Carlos Magno, divulgação Governo do Estado.

Estudantes da rede estadual poderão ter aulas e tirar dúvidas no ‘Applique-se’ ao vivo

O app também oferecerá a função de Sistema de Tarefas, no modelo já empregado pelos professores dentro do Google Classroom, que disponibilizará uma aba para exercícios e avaliações.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Turma, videoconferência e chat para tirar dúvidas ao vivo. A partir desta quinta-feira, 13/05, quando acaba o período de revisão de conteúdos da rede estadual de ensino, professores e alunos poderão utilizar as novas funções dentro do aplicativo de aula remota, o Applique-se. Ao longo do primeiro mês de uso, a plataforma poderá abarcar até 800 mil usuários em tempo real por dia, com uma rotina escolar virtual, como se docentes e estudantes estivessem presentes em sala. Já é possível atualizar o aplicativo na loja virtual (Android) e, em breve, será disponibilizado no sistema iOS (iPhone). 

O app também oferecerá a função de Sistema de Tarefas, no modelo já empregado pelos professores dentro do Google Classroom, que disponibilizará uma aba para exercícios e avaliações. Vídeos gravados pelos professores, obras audiovisuais, textos e links para sites poderão ser adicionados aos conteúdos das atividades pedagógicas. A navegação no celular segue gratuita para o usuário. 

O primeiro mês com as novas funções será de capacitação dos docentes e adequação da rede ao app. De acordo com o secretário de Estado de Educação, Comte Bittencourt, o “upgrade” no aplicativo faz parte da estratégia da Secretaria de Educação de qualificar a experiência do ensino remoto de professores e alunos, a partir do 2º bimestre do ano letivo.  

– A atualização do aplicativo com as novas funções faz parte da estratégia do Governo do Estado de oferecer ferramentas para que os professores possam transmitir o conteúdo, e os alunos tenham uma experiência de ensino mais qualificada durante a pandemia. O mês de maio vai ser de adequação da rede – afirma.  

Videoconferência

As direções das escolas irão se organizar para que as aulas remotas aconteçam como se fossem em sala: o aluno entrará em sua turma no turno que está matriculado, e o professor, no ambiente virtual no seu horário. Cada docente poderá utilizar até 2h30min de tempo de videoconferência – por turma/semana – dentro do app, podendo planejar sua estratégia pedagógica e utilizar a ferramenta de acordo.  

Segundo bimestre do ano letivo começa agora

O início do ano letivo de 2021 foi dedicado à revisão dos conteúdos de 2020, primeiro ano da pandemia. A partir do dia 13 de maio, os alunos passam a aprender os temas da série em que estão matriculados e podem buscar os livros didáticos nas escolas, por meio de agendamento direto com a direção da unidade. 

Além desse material, os estudantes também têm disponíveis as Orientações de Estudos (OEs), videoaulas e podcasts de todas as disciplinas dos Ensinos Fundamental e Médio e também da Educação de Jovens e Adultos (EJA) dentro do aplicativo.

Aulas híbridas

Nesta semana, 207 escolas estaduais de 12 municípios fluminenses estão com aulas no ensino híbrido (presencial e remoto). São eles: São Gonçalo, Niterói, Araruama, Barra Mansa, Itaboraí, Macaé, Pinheiral, Porto Real, Quissamã, Rio Bonito, Saquarema e Volta Redonda. 

As unidades escolares oferecem atividades pedagógicas presenciais, conforme prevê a Resolução nº 5.930, publicada no dia 23 de abril, que estabeleceu protocolos e orientações complementares para o atendimento nas unidades escolares públicas e privadas do sistema estadual de ensino.

Fonte: Governo do Estado

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.