© REUTERS/Dado Ruvic/Direitos Reservados

Estados diminuem intervalo de doses entre vacinas da Covid-19

Gestores de estado anteciparam a aplicação da segunda dose, com receio da proliferação da variante Delta da Covid-19.
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

Ao menos seis estados do Brasil, diminuíram o intervalo entre as duas doses da vacina Oxford/AstraZeneca contra o novo Coronavírus. Apesar do Ministério da Saúde recomendar que o prazo necessário de intervalo entre as doses seja de 3 meses, gestores de estado anteciparam a aplicação da segunda dose, com receio da proliferação da variante Delta da Covid-19.

Aparentemente, isso não apresenta um risco, já que a bula do imunizante produzido pela Fiocruz no Rio de Janeiro, diz que o intervalo de aplicação das primeiras e segundas doses pode acontecer dentro de um prazo estabelecido entre 4 e 12 semanas, ou seja, entre 1 mês e 3 meses.

A redução do intervalo entre as doses foi realizada no seguintes estado da federação:

Tocantins (80 dias)

Piauí (70 dias)

Espírito Santo (70 dias)

Santa Catarina (70 dias)

Pernambuco (60 dias)

Acre (45 dias)

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.