Por Nara Guimarães

O Governo do Estado de São Paulo recebeu 4 estudos visando à implantação, operação e manutenção do Novo Centro de Abastecimento Alimentar em São Paulo, em parceria com a iniciativa privada – o Novo Ceasa. Esta é uma etapa em que o poder público consulta o mercado em busca de propostas e soluções que ajudem a estruturar o projeto. Agora, o Estado tem prazo de 60 dias, prorrogável por igual período, para analisar as propostas recebidas.

Os estudos entregues devem contemplar aspectos como construção, implantação, modelagem operacional, econômico-financeira, jurídica e, principalmente, uma alternativa de espaço de funcionamento, já que a atual localização do Ceagesp, na Lapa, acaba provocando gargalos logísticos, por se localizar em região de grande movimento dentro da cidade de São Paulo.

Para resolver essa questão, o Estado solicitou que os participantes procurassem alternativas de localização conectadas ao Rodoanel Mário Covas, por acessos já existentes ou por acessos já previstos, visando facilitar a chegada e a distribuição dos produtos comercializados no Novo Ceasa. Os estudos devem, ainda, apresentar dados sobre como a localização proposta pode contribuir para melhorar o tráfego na cidade de São Paulo, com a mudança gradativa do atual entreposto na Lapa para a nova localização.

Nesta fase, os estudos não têm custo para o Governo. Os autores das ideias que forem efetivamente utilizadas pelo Estado na elaboração do edital de concessão serão ressarcidos pelo futuro concessionário no limite de até R$ 2,5 milhões.

Histórico e parceria – O Ceasa foi construído pelo Governo do Estado de São Paulo na década de 1960, quando a Lapa ainda era considerado um bairro mais afastado da cidade. Nos anos 1990, o espaço passou à administração da União, sob o atual nome de Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp). Desde que foi criado, o Ceasa/Ceagesp foi rapidamente engolido pelo crescimento da cidade, ao mesmo tempo em que via crescer seu volume de negócios. Atualmente, passam pelo local pelo menos 7 milhões de toneladas de alimentos por ano, o que denota a escala regional/estadual desses serviços.

A competência pela gestão da logística de abastecimento e distribuição de alimentos é das três esferas do poder público, tanto que o projeto Novo Ceasa acontece em parceria entre União, Estado e Município de São Paulo. Dada a característica metropolitana do abastecimento, coube ao Estado, no âmbito do acordo de cooperação celebrado, a realização dos estudos e preparação da licitação, enquanto o município coordena um Grupo de Trabalho visando estudar alternativas de ocupação do atual terreno do Ceagesp, para quando ele for gradualmente transferido para o novo local.

Fonte: Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo

Crédito da foto: Divulgação/Ceagesp