Agência Brasil

Estado do RJ paga 13º salário do funcionalismo nesta sexta-feira (14/12) Valor líquido da folha é de R$ 1,8 bilhão para 453.151 ativos, inativos e pensionistas

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

O Governo do Estado do Rio de Janeiro paga, nesta sexta-feira (14/12), o 13º salário de 2018 para os 453.151 servidores, sendo 201.023 ativos, 164.194 inativos e 87.934 pensionistas. Pela previsão inicial, o abono seria depositado dia 18 de dezembro, mas, em virtude do resultado da arrecadação tributária, será possível pagar o 13º salário amanhã. Será depositado pela Secretaria de Estado de Fazenda e Planejamento o valor líquido de R$ 1,8 bilhão.

 

Salário de novembro

Na última sexta-feira (7/12), quinto dia útil do mês de dezembro, o Estado antecipou o depósito dos salários de novembro para 454.519 servidores ativos, inativos e pensionistas de todas as categorias. O valor líquido da folha foi de R$ 1,732 bilhão. O calendário de pagamentos determina que os depósitos ocorram no décimo dia útil.

 

Regime de Recuperação Fiscal

Com o pagamento do 13º e salários de novembro, a administração atual, a ser encerrada no próximo dia 31, conclui o período sem pendência no pagamento dos vencimentos dos servidores ativos, inativos e pensionistas.

A regularização total dos pagamentos de pessoal foi possível devido à adesão pelo Estado do Rio, em setembro de 2017, ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF), resultado de mais de oito meses de negociação. Até o momento, o Rio de Janeiro foi a única unidade da Federação a aderir ao Regime, o que já resultou em disponibilidade financeira superior a R$ 25 bilhões, somando as receitas extraordinárias obtidas por meio de operações de crédito autorizadas pelo Plano e os valores da suspensão do pagamento da dívida.

Com a disponibilidade financeira citada anteriormente, os resultados do Plano de Recuperação Fiscal do Estado foram além e superaram as expectativas: o déficit orçamentário (despesas maiores que receitas), em 2018, previsto para R$ 10 bilhões no momento da assinatura, já está mais de 50% abaixo das estimativas, tendo chegado a R$ 5 bilhões, com perspectiva de recuo até o fim deste mês de dezembro.

Com a redução do déficit e o aumento de receitas, o Estado terá um quadro de reequilíbrio fiscal progressivo, com metas bem definidas e pagamento de dívidas suspenso por mais dois anos.

O Plano de Recuperação Fiscal tem, de acordo com a legislação do Regime de Recuperação Fiscal, vigência de três anos, podendo ser prorrogado por mais três.

Fonte: GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Crédito da foto: Agência Brasil

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Museu da Justiça reabre com exposição sobre epidemias no Rio de Janeiro

A mostra relembra e conta as principais epidemias e desafios da saúde pública na cidade do Rio, desde a época colonial até os dias atuais, a partir de documentos judiciais, dados, fotos, charges e notícias de cada época, elaboradas e pesquisadas pela equipe museológica da Diretoria-Geral de Comunicação e de Difusão do Conhecimento (DGCOM) do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ).

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.