Foto: Maurício Bazilio

Estado amplia em 366% a capacidade de laboratório para a realização de exames de Covid-19

O aumento na produção será possível com a chegada de quatro novos equipamentos, dois extratores automatizados e dois termocicladores, doados pela Coordenação Geral de Laboratório de Saúde Pública (CGLAB), órgão ligado ao Ministério da Saúde (MS).
Compartilhe
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter

O Estado do Rio de Janeiro amplia em 366%, a partir deste mês, a capacidade do Laboratório Central Noel Nutels (Lacen-RJ) para a realização de exames de RT-PCR para os vírus da Covid-19, Influenza A e B, dengue, zika, chikungunya, entre outros. O aumento na produção será possível com a chegada de quatro novos equipamentos, dois extratores automatizados e dois termocicladores, doados pela Coordenação Geral de Laboratório de Saúde Pública (CGLAB), órgão ligado ao Ministério da Saúde (MS).

–  Esses aparelhos são de extrema importância para o cenário epidemiológico atual. Eles vão nos permitir testar mais pessoas com agilidade e, consequentemente, chegarmos a diagnósticos mais precisos, especialmente no combate à Covid-19 – destacou o secretário de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe.

Os extratores automatizados são equipamentos utilizados para separar material genético do vírus presente nas amostras que serão analisadas. Com os dois novos aparelhos, o Lacen-RJ passará de 1.500 exames realizados semanalmente para 7 mil, ampliando de forma significativa a análise de amostras do vírus da Covid-19 e dengue.

Já os termocicladores são usados para automatizar o processo de amplificação de uma sequência de DNA e de RNA a partir de uma pequena amostra. O equipamento vai dobrar a capacidade de realização de exames de RT-PCR por rodada, passando de 96 para 192 amostras, e fazer essa análise em menos tempo.

– São equipamentos sofisticados que ajudarão o laboratório a amplificar exames importantes, como a detecção do coronavírus. Outro fator relevante é a redução do tempo. Antes o exame PCR-SARS-Cov-2 demorava até duas horas e agora será feito em apenas 25 minutos – ressalta Andréa Cony Cavalcanti, diretora geral do Lacen-RJ.

A CGLAB tem o papel de coordenar, normalizar e supervisionar as sub-redes de laboratórios pertencentes ao Sistema Nacional de Laboratórios de Saúde Pública nas atividades de Vigilância Epidemiológica e Vigilância Ambiental. Cabe à CGLAB assessorar, cooperar e elaborar os critérios e a sistemática para os laboratórios em todos os estados, promovendo as capacitações de profissionais, fornecendo equipamentos e insumos para o enfrentamento de agravos de importância à saúde pública.

Em junho, o Lacen-RJ realizou cerca de 60 mil análises de amostras para detecção de vírus da meningite, dengue, zika, chikungunya, hepatite, tuberculose, sarampo e RT-PCR (influenza e Covid-19), entre outros.

Fonte: Governo do Estado

Compartilhe
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no twitter
Twitter

veja também

Comentários estão fechados.