A jornalista e escritora Milly Lacombe é a convidada do programa Estação Plural desta quarta (25), às 22h15, na TV Brasil. Ela escreve sobre diversidade de gênero em duas revistas, já foi comentarista esportiva em canais de tevê e é autora de cinco livros.

No bate-papo com os apresentadores Fefito, Ellen Oléria e Mel Gonçalves, ela discute o machismo e a homofobia no futebol, além de compartilhar sua experiência em trabalhar no jornalismo esportivo, meio esmagadoramente masculino.

A convidada traça um panorama sobre a carreira jornalística e comenta suas publicações como escritora. Milly Lacombe trabalhou em grandes veículos de comunicação e foi comentarista de programas esportivos de algumas emissoras. Há 15 anos, escreve sobre diversidade de gênero nas revistas TPM e Trip.

Autora de cinco livros, Lacombe dá detalhes sobre o romance “O Ano em que morri em Nova York”. A obra narra as dores do fim de um relacionamento. Casada com a mulher que ama, a protagonista suspeita de que tenha sido traída durante uma de suas viagens de negócios.

O Estação Plural ouve a opinião da jornalista a respeito de experiências difíceis e frustrantes. Milly Lacombe revela como conseguiu superar adversidades e dar a volta por cima em sua vida profissional e pessoal.

O programa ainda traz à tona a realidade e as lutas das mulheres lésbicas. Outro assunto em pauta na atração da TV Brasil é a vida solteira e as situações do cotidiano de uma pessoa que está em busca de um relacionamento sério.

No desafio Aurélia, quadro do Estação Plural em que os convidados buscam descobrir o sentido de termos do universo LGBT, a jornalista Milly Lacombe tenta adivinhar o significado da expressão “beliscar azulejo” na linguagem pajubá.

 

Serviço:

Estação Plural – quarta-feira (25), às 22h15, na TV Brasil

Fonte: Empresa Brasil de Comunicação | TV Brasil | Rádios Nacional e MEC

Crédito da foto: Leonardo Veras / TV Brasil