A prefeitura do Rio de Janeiro anunciou neste domingo (14/4) medidas adicionais de prevenção que devem ser tomadas em caso de chuvas fortes. Entre as ações, estão o uso de 87 escolas municipais como abrigos e o acionamento de sirenes em algumas comunidades antes do índice pluviométrico previsto no protocolo.

As sirenes em comunidades com áreas de risco serão acionadas caso as chuvas atinjam 45 milímetros por hora e, em locais como a Rocinha, Vidigal e Babilônia, o acionamento pode ser antes desse índice.

Vias muito afetadas pelas chuvas neste ano poderão ser fechadas em caso de novos temporais. Estão na lista a Avenida Niemeyer, Estrada Grajaú-Jacarepaguá, Alto da Boa Vista, mergulhão da Barrinha, Estrada da Barra da Tijuca (entre as pontes velha e nova), Rua Jardim Botânico e mergulhão Billy Blanco (perto do Terminal Alvorada, na Barra da Tijuca).

Cerca de 4 mil servidores municipais foram acionados para atuar na prevenção e na atenção à chuva.

Um dos alertas que a prefeitura faz à população é não descartar lixo nas ruas antes e durante temporais, pois a coleta de lixo só é retomada após as chuvas de grande intensidade.

Em caso de alagamentos, a prefeitura orienta a não caminhar pela água, não ficar na beira de rios e córregos, não forçar a passagem de carros em vias alagadas, dirigir com os faróis acesos e procurar permanecer em locais seguros, longe dos alagamentos.

Caso testemunhe um deslizamento, o cidadão deve se afastar e avisar imediatamente à Defesa Civil (199) e aos bombeiros (193). São indícios de futuros alagamentos o aparecimento de fendas, afundamentos no terreno, rachaduras em paredes, inclinação de troncos de árvores e postes e água minando do chão.

Fonte: O DIA

Crédito da foto: Marcos Serra / CGN