A família de Sara Freitas, está indignada após o filho da jovem morrer durante a cirurgia de parto normal, no Hospital Alcides Carneiro, em Corrêas. De acordo com os familiares, Sara deu entrada na unidade no dia 19/06 para realização do parto do seu filho. A equipe que lhe atendeu optou por realizar o parto normal, mesmo após ser comunicada pela família que sua médica, que a acompanhou seu pré-natal, recomendou parto por cesariana, devido à complicações durante a gestação.

Orientada pela equipe médica, a mãe aguardou a dilatação, sofrendo com dores por 48 horas e teve que ingerir sete comprimidos para induzir o parto. A bolsa estourou na madrugada de quinta-feira (21/06), por volta das 2h30, e o parto somente teve início às 14h30 do mesmo dia.

Ainda de acordo com a denúncia, na hora do parto, a equipe percebeu que a dilatação ainda não era suficiente para prosseguir com a cirurgia, mas optaram por continuar com o procedimento levando, levando o bebê a óbito.

NOTA DA SECRETÁRIA DE SAÚDE

Ainda na quinta-feira, a partir da constatação do óbito, a Direção do Hospital Alcides Carneiro (HAC) abriu uma sindicância para uma apuração técnica rigorosa do ocorrido.

A direção técnica e a Coordenação de atendimento do Hospital Alcides Carneiro estão em contato permanente com a família.  Se constatada negligência médica, o responsável será punido pela unidade e pelos órgãos competentes.