Policiais da Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (DCAV) prenderam, nesta quarta-feira, uma enfermeira por tentar matar quatro recém-nascidos na UTI Neonatal de uma clínica particular, em Padre Miguel, Zona Oeste do Rio. Segundo as investigações, Simone Anjos dos Santos, de 41 anos, rompia cateteres dos bebês que estavam em incubadoras do setor e depois os prendia à pequena porta de fechamento do equipamento. Ela nega as acusações.

Simone foi presa em casa na manhã desta quinta-feira, em Santa Cruz, também na Zona Oeste, por tentativa de homicídio qualificado. A prisão é temporária por 30 dias porque a polícia ainda investiga a atuação dela em hospitais públicos do Rio. A enfermeira já foi indiciada. “Isso jamais poderia ter acontecido. Os bebês não tiveram chance de defesa”, disse a delegada Juliana Emerique, titular da especializada.

De acordo com ela, os recém-nascidos foram expostos a riscos iminentes de hipoglicemia e de contraírem infecção na corrente sanguínea relacionada ao cateter, que levariam à morte.

Vídeos de câmeras de segurança flagraram o exato momento em que Simone corta o cateter de um dos bebês. A enfermeira usou uma tesoura ou as próprias mãos para cortar os cateteres. Os quatro casos aconteceram em janeiro. Ela trabalhava há um ano no hospital Real D’or e tem 10 anos de profissão. A acusada mora com o pai, que não teve o nome revelado. Ele esteve na delegacia, mas foi embora muito abalado. Não foi informado se Simone tem filhos.

A polícia descobriu o caso após uma sindicância interna aberta pelo próprio hospital, finalizada e entregue à delegada em fevereiro deste ano. A partir daí, iniciou-se a investigação policial. “O próximo passo é conversar com as famílias dos bebês para saber se haverá sequelas”, destacou Emerique. Sete testemunhas já foram ouvidas pelos investigadores. Ela será transferida para o presídio de Benfica ainda nesta quinta-feira. De acordo com a delegada, Simone não tem problemas psicológicos aparentes.

Fonte: ODIA